15/03/2014

A busca pela saúde nunca esteve tão acirrada, a não ser em épocas de grandes epidemias (apenas numa determinada região, de causa local), endemias (ocorre numa comunidade ou região ) e pandemias é uma epidemia que atinge grandes proporções, podendo se espalhar por um ou mais continentes ou por todo o mundo). AIDS, tuberculose, peste, gripe asiática, gripe espanhola e tifo são exemplos de pândemias.

Mas voltando ao assunto, a busca pela cura de doenças tem ocupado muito tempo tanto de pessoas quando dos profissionais de medicina. Não é surpresa para ninguém chegar a um posto de saúde e não conseguir entrar, tem que se jogar num corpo a corpo para vencer a muralha humana e chegar no balcão apenas para ficar sabendo que não tem médico ou só tem para a especialidade que não trata de seu caso.
Fazer um exame nas milhares de clinicas espalhadas pelo Brasil é outro problema. Depois de conseguir a duras penas uma consulta de poucos minutos, recebe-se o pedido de exames. Quando são apenas laboratoriais (fezes, urina e sangue) até que não demora muito. Mas se for uma tomografia computadorizada é provável que o paciente morra quando o caso é grave e não coniga realizá-la.
E a população cada vez mais adoentada, tanto de gripes, respfriados quanto de câncer, Alzheimer e Mal de Parkinson (DP). O que fazer?
1 – PREVENÇÃO. A prevenção é uma grande ajuda para que ffiquemos o mais longe possível de todos os tipos de doenças.
2 – Manter a imunidade alta é fator preponderante para que risquemos de nossas vidas a maioria das patologias.
3 – A população come demais, muito além das necessidades básicas de alimentação. Reduzir em 50% o volume do prato já é dar bons passos em direção à saúde.
4 – Beber muita água, 01 litro por peso corporal. Se você pesa 60 kg, beba 02 litros de água dia, se pesa 90 beba 3 litros e pode ir começando a fazer regime, se tiver menos de 1,90 m.
5 – Fazer a última refeição do dia às 18:00 horas, que é o horário ideal.
6 – Tomar água, suco ou chá frio só até 01 hora antes e 02 horas após a refeição. A razão é que o organismo se preocupa em produzir um bom suco gástrico para fazer de forma perfeita a digestão e a pessoa com o mau hábito de beber líquidos frios perto das refeições acaba enfraquecendo o suco gástrico e tendo uma digestão difícil, que produz grande fermentação (gases), azia, refluxo esofágico, gástrite etc. Beber água de forma adequada e nos horários corretos elimina até a halitose.
7 – Alimentação o mais natural possível, eliminando biscoitos recheados, leite e seus subprodutos, carne de gado, frango de granja, peixes sem escamas, gordura animal, excesso de sal, açúcar, refrigerantes, farinha de trigo e seus subprodutos, pois o glúten forma uma pasta gosmenta que atrapalha e muito a função intestinal, além de aumentar o peso corporal.
8 – Aí normalmente vem a pergunta: Mas eu vou comer o quê? Veja bem, perguntar isso a brasileiro é um descalabro. Moramos num país tropical, onde frutas, verduras, grãos e raízes abundam em todas as cidades. Se a pessoa for à feira verá que maravilha de produtos naturais estarão a seu dispor. Basta que se interesse mais pelo que coloca dentro da boca do que pelo que cobre o corpo. Alfaces, agrião, tomates, laranjas são mais importantes na hora da compra do que a blusa ou a camisa da moda.
9 – Ler sobre nutrição saudável é mais importante do que assistir novela que só lhe dá maus conselhos e e cria hábitos ruins desde a mais tenra infância.
Um abraço e saúde
Erick Gomes

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

X