Publicado em

Respirar: Um exercício a cada dia mais difícil.

Mas que fazer para respirar um pouco melhor? As vovozinhas (mil novecentos e bolinhas) faziam “mesinhas”, que na verdade poderiam ser chamados de fitoterápicos, se não fosse proibido chamar assim um “melhorador da saúde” que não seja produzido pelos grandes laboratórios. Mas elas, munidas de ervas, qualquer tipo de açúcar e paciência, conseguiam diminuir o cansaço e a catarreira dos filhos, netos e bisnetos, sem contar os grandes e pequenos da vizinhança inteira.

Hoje as casas não têm quintais para plantar ervas, o modo de fazer os lambedores, os xaropes caseiros não são mais assuntos a serem conversados na calçada enquanto a noite cai. Mas a população tem A Loja do Chá de Aracaju que resgatou os “melhoradores da saúde” e os aperfeiçoou. Uma prova disso são os produtos que disponibilizamos para o tratamento da asma, da bronquite, que visam melhorar as condições pulmonares, diminuindo o cansaço, a tosse catarral e a tosse seca. Veja abaixo alguns dos produtos que estão disponíveis:

Extrato Floral Asmasin : Ervas especialmente indicadas para tratar a asma

Extrato Floral Bronquial : Ervas e raízes especialmente indicadas contra bronquite.

Extrato Floral Respirin : Elimina o cansaço e facilita a respiração. Uma bênção para os que sofrem com bronquite, asma e gripes ou resfriados

Extrato Floral Pulmonil : Antibiótico natural para afecções pulmonares

Lambedor – Ervas no mel : Tem a função de acalmar a tosse enquanto vai limpando a secreção pulmonar.

Lambedor de Cana Fístula : Tem a função de limpar a secreção pulmonar de bebês, eliminando o catarro pelas fezes.

Óleo de Copaíba : Tem poder cicatrizante, expectorante, laxativo, antisséptico de vias respiratórias e urinárias.

Constitucional de Bach : Prepara o organismo para o tratamento feito com nosódios. Para ser indicado é necessário que saibamos sua idade, peso e altura. Mande por e-mail: [email protected]

Pneumo Nosódio – Drenador : É utilizado para drenar sintomas respiratórios (asma, bronquite, pneumonia, enfisema, tosse e etc.)

Nosódio Pulmão : É utilizado nos casos de enfisema, tosse crônica, pneumonia aguda, bronquite crônica (fumantes) e demais doenças do pulmão.

Nosódio Traqueia : É utilizado nos casos de pigarros, roncos, traqueítes (tosses crônicas).

Se digitar em nossa busca palavras como: Bronquite ou Pulmão ou catarro, verá como nosso Bom e Eterno Deus providenciou uma infinidade de ervas, cascas, raízes, folhas e frutos para que mantivéssemos nossos pulmões sadios e agora ainda temos os Nosódios.

É preciso lembrar de forma realista que apesar das medidas que vão sendo tomadas para melhorar a qualidade do ar nas cidades brasileiras, continuamos com poucos dias em que temos ar bom para respirar. Volto a dizer: É preciso melhorar o “ar que respiramos”.

“Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.” (Gên. 2:7).

E a partir daí o homem necessita de ar tanto quanto necessita da vida. A proposta é: Respire bem para viver bem. Caso contrário, viverá mal se respirar mal.

Todos os dias novos estudos mostram a forte relação que existe entre a poluição atmosférica e o desenvolvimento de doenças pulmonares, cardiovasculares e neoplasias. Viver na “cidade grande” tornou-se um verdadeiro fator de risco à saúde pulmonar.

Mas, com a saída de centenas de indústrias das grandes cidades para as pequenas cidades do interior de todos os estados, abriu-se as enormes portas da poluição que antes não havia nas cidadezinhas antes pacatas do interior.

Os poluentes entram em contacto com o organismo por via inalatória, pela ingestão ou simplesmente pela exposição direta (a irritação ocular, por exemplo), pelo que é impossível evitar esse mesmo contato. A única hipótese que nos resta é reduzir os níveis de poluentes no ar que respiramos.

Nas cidades pequenas, nas de grande porte, nas metrópoles, seja onde for as partículas inaláveis têm origem predominantemente nas emissões de tráfego, em particular dos veículos a diesel e a gasolina, mas também de várias indústrias e da construção civil.

Está difícil achar cidadezinhas do interior onde a poluição esteja num nível aceitável. Se bem que na realidade não existe nível aceitável, o nível deveria ser ótimo, pois a ligação do ar com a vida deveria ser respeitada.

Quando cursava enfermagem, doía em mi presenciar dezenas de crianças arfando na tentativa de colocar um pouco mais de ar nos pobres e sofridos pulmões, dava pena ver os narizinhos “ranhentos”, a tosse rouca, os olhos febris e tudo isso porque os capitães das industrias poluentes não se importam com o sofrimento, mesmo que o sofredor pouco tenha passado dos cinquenta centímetros.

Colocar filtros antipoluentes? Que nada… só mesmo quando estiver sendo multado e isso lhe causar “dor no bolso”. E o governo? Eternamente complacente. Indústrias geram impostos, criancinhas e senis só geram prejuízos, nos hospitais, na pagamente do INSS, nas farmácias dos postos de saúde. E assim a insensatez vai piorando diuturnamente.

Mas que fazer para respirar um pouco melhor? As vovozinhas (mil novecentos e bolinhas) faziam de “mesinhas”, que na verdade poderiam ser chamados de fitoterápicos, se não fosse proibido chamar assim um “melhorador da saúde” que não seja produzido pelos grandes laboratórios. Mas elas, munidas de ervas, qualquer tipo de açúcar e paciência, conseguiam diminuir o cansaço e a catarreira dos filhos, netos e bisnetos, sem contar os da vizinhança inteira.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *