26/08/2016

Mutamba cura HIV?

Esta é a grande pergunta: Mutamba cura HIV? Nós da A loja do Chá de Aracaju vendemos a mutamba para o fígado, afecções do couro cabeludo e calvice há mais de uma década, mas não temos condições de afirmar que a guazuma ulmifolia (mutamba) cure a Aids. Este comentário é feito por um médico brasileiro em Goiás.

Entendemos a ansiedade dos soropositivos quanto à tão desejada cura, mas sugerimos cautela, pesquisa e o mais importante: bom-senso sempre. Esperamos que a cura da Aids seja encontrada o mais breve possível e torcemos para que este médico esteja correto, mas repetimos, NÃO afirmamos que a mutamba cure a Aids.

Mutamba de Goiás ou Tocantins?

Quanto a possíveis diferenças entre plantas de localidades diferentes, acreditamos que mutamba é mutamba, as concentrações dos princípios ativos podem variar para maior ou menor em determinada época do ano ou região em que se encontra.

Para os que desejarem seguir a sugestão do médico, podemos afirmar que o uso da mutamba não trará malefícios, a tentativa pode ser válida. Esperaremos sua resposta para a pergunta: Mutamba cura HIV?

Pensando na possibilidade da tentativa, unimos a mutamba à aloe vera e o mel, formando um composto único para ser usado como alimento rico em proteínas com inúmeros benefícios para o organismo aumentando as defesas do corpo humano. Isso devido a aloe vera e o mel serem reconhecidamente capacitados para o aumento da imunidade.

Outro benefício deste composto é o combate ao estrago causado no estômago e ao fígado devido a grande quantidade de medicamentos usados contra a Aids.

Caso não queira usar a mutamba, sugiro então o uso dos sucos de Aloe Vera da Forever para nutrir, aumentar a imunidade e proteger a mucosa do sistema gastrintestinal. Também oferecemos o suco misto de Aloe Vera com Mel, esta última opção une o os benefícios dos dois produtos.

Conheça os produtos relacionados:

O uso da mutamba com aloe vera e mel pode ser um excelente auxílio para a terapia médica tradicional da AIDS. As bebidas de Aloe 100% naturais são empregadas em todo o mundo no auxílio de tratamento de inúmeras doenças, inclusive as muito graves.

Saiba mais sobre a aloe vera:

O gel da Aloe, extraído da parte interna das folhas, é um excelente alimento vital na prevenção e no apoio terapêutico a mais de cem doenças e para a manutenção da saúde. A aloe vera, tem efeito acelerador e muito benéfico na terapia de AIDS, câncer e fibromialgia.

Mais de 50 nutrientes são encontrados na aloe vera. Entre eles estão: cálcio, magnésio, zinco, ferro cobre, aminoácidos essenciais e ácidos graxos. Devido a essas substâncias, a planta atua como um ótimo cicatrizante, ajuda no funcionamento do intestino, auxilia no tratamento da congestão nasal e fortalece os ossos.

Outras Indicações do aloe vera: Prevenção e como coadjuvante, no tratamento de gastrites, úlceras, diabetes, hipertensão, colesterol, alergia, tuberculose, do mau funcionamento gastrointestinal, hepatite, artrite, bursite, prostatite e diversos tipos de câncer, além de outros. Fortalece o sistema imunológico, nutre e desintoxica o organismo, naturalmente. Pode ser usado como um tônico nutricional diário.

Um padre chamado Romano Zago (maior conhecedor mundial de casos práticos tratados com aloe) afirma que o uso da aloe pode gerar reações benéficas em até 70% dos casos, ou seja, as pessoas obtém êxito expressivo, inclusive na terapia do câncer. A relatos não confirmados de que o uso da aloe vera com mel, 3x ao dia, mostrou-se eficiente na redução da carga viral em poucos meses.

Conheça melhor o mel:

O mel (alimento consagrado a milênios), também presente neste composto, têm inúmeros nutrientes benéficos ao nosso organismo. Favorece a formação de sangue, desta forma, auxilia pessoas anêmicas a acelerarem o processo. Outro benefício é observado quanto a purificação do sangue, mas auxilia na circulação sanguínea e enriquece o sangue com nutrientes e vitaminas.

Também tem efeitos positivos sobre problemas capilares, é amigo do estômago devido aos radicais livres que o compõem facilitarem a digestão (mel não resulta em acidose ou fermentação alcoólica porque sua digestão é rápida).

O ferro contido no mel é equivalente ao do leite materno, mas encontramos açucares simples (glicose e frutose), água (20%), minerais (cálcio, cobre, ferro, magnésio, fósforo, potássio, etc.), contém cerca de metade dos aminoácidos existentes, ácidos orgânicos (ácido acético, ácido cítrico, etc.), vitaminas do complexo B, C, D e E. O mel contém ainda teor considerável de antioxidantes (flavonóides e fenólicos).

Erick Gomes
Nosodioterapeuta.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

X