Publicado em

Linhaça é fonte de saúde

Sementes que ajudam a prevenir doenças e melhoram a qualidade de vida, é disponível na forma de semente, farinha, óleo e cápsulas, a linhaça vem sendo utilizada para promover mesmo a saúde e melhorar realmente a qualidade de vida. Rica em fibras; ácidos graxos, ômegas 3 e 6; vitaminas A, E, B1 e B6; e minerais como potássio, fósforo, magnésio, ferro, cobre, zinco, manganês, selênio e cálcio, o produto proporciona uma série de benefícios. Segundo Thais Souza, nutricionista da Rede Mundo Verde, o alimento é fonte de lignanas, um fitoesteróide que "imita" a ação do estrógeno, contribuindo para o equilíbrio hormonal.

TPM e Menopausa: "Essa substância é excelente para as mulheres, pois combate os sintomas da TPM e menopausa, além de prevenir o aparecimento de câncer de mama. Nos homens, ela auxilia no combate dos tumores de próstata. A lignana ainda é uma boa opção para promover a manutenção da saúde óssea do organismo", explica a especialista.

Ômega 3 e 6: Além disso, por conter ômegas 3 e 6 em sua composição, a linhaça é uma grande aliada para a saúde do coração. Esses ácidos graxos reduzem as taxas de colesterol sanguíneo e a pressão arterial, além de prevenirem trombose e aliviarem os sintomas de artrite. As fibras presentes na semente de linhaça contribuem para o controle da glicemia e, portanto, auxiliam na prevenção de diabetes.

Depressão e idosos: De acordo com a nutricionista, o produto também auxilia no tratamento da depressão e na melhora das funções mentais de idosos. "Estudos demonstram que o ômega 3, presente na linhaça, atua na prevenção do mal de Alzheimer", comenta.

Beleza: A linhaça também é indicada para melhorar o aspecto de peles secas, com manchas, acne, espinhas e eczema. "Quem deseja perder peso, também pode contar com a linhaça para promover uma melhor digestão e ajudar no bom funcionamento do intestino", esclarece a especialista.

Tipos de linhaça: Existem dois tipos de semente de linhaça: marrom e dourada. A primeira já está adaptada ao solo brasileiro e ao clima quente e úmido, tem a casca mais dura e resistente, o que pode diminuir a biodisponibilidade (capacidade de absorção do organismo) de seus nutrientes. Já a linhaça dourada tem um sabor mais suave e uma casca mais fina. Porém, não há diferença significativa no valor nutricional dos dois tipos de linhaça.

Como consumir: Em geral, a ingestão recomendada é de três colheres de sobremesa ao dia. Independente do tipo de linhaça usada as sementes devem ser trituradas, antes de serem consumidas. "A casca da semente é resistente à ação do suco gástrico e, quando ingerida inteira passa intacta pelo trato gastrointestinal. O ideal é bater as sementes no liquidificador, e consumi-las logo em seguida ou guardar em pote de vidro opaco, na geladeira, por até três dias. Também pode ser adicionada no cozimento final do feijão ou de sopas", ensina Thais.

E mais: A farinha pode ser usada em receitas de massas, bolos e pães, ou adicionada a sucos, sopas, vitaminas, saladas e iogurtes. Existem ainda, opções de biscoitos, barras de cereais e granolas que contém linhaça em sua composição.

Leite de Linhaça: Uma das formas de consumir a linhaça é deixando as colheres de sementes a serem utilizadas em um copo com 300 ml de água por 12 horas, ou seja, se você for tomar seu café da manhã às 06, deve ter colocado suas sementes para "demolhar" às 18 horas do dia anterior. Se vai se alimentar às 18 horas, deve ter colocado suas sementes para "demolhar" às 06 horas. Quando for usar a linhaça "demolhada" verá que ela está imersa numa substância aquosa e incorpada, que é resultante da preparação que as sementes fizeram na água, como se fossem brotar. O líquido fica riquíssimo em nutrientes e irão beneficiar de forma mais significativa o seu organismo.

Modo de usar o leite de linhaça: Coloque o preparado no liquidificador e bata com uma fruta de sua preferência, como a banana por exemplo, e se incluir 02 colheres de extrato de soja terá uma magnífica refeição matinal. Experimente e verá.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...