14/02/2014

Quando sentir qualquer patologia inflamatória do trato intestinal é de vital importância alimentar-se corretamente e ingerir suplementos vitamínicos e minerais adequados diariamente e cuidar da disbiose. Disbiose é a alteração da flora intestinal onde ocorre um predomínio das bactérias patogênicas sobre as bactérias amigas. No tratamento é de capital importância a ingestão de lactobacilos acidófilos e outros tipos de bactérias úteis.

Lactobacilos Acidófilos: Ajudam a repor as bactérias úteis no intestino e ajudam a controlar o gás e a flatulência. Estudos mostram que os sintomas associados com a colite foram aliviados com a administração de lactobacilos. 1 Dose sugerida: Ingerir como recomendado, usando produtos sem leite e com contagem de bactérias garantida, contendo bifidobacteria. Verifique a data de validade e guarde o frasco na geladeira. Ingerir com o estômago vazio.

Diarreia: Em alguns casos , quando a diarreia é séria, uma dieta líquida é sugerida por um período curto. É recomendado usar o suco de cenoura, suco de repolho ou sucos verdes e chás de ervas para promover melhores condições do revestimento mucoso do intestino. Durante os “jatos súbitos de diarreia” evitar alimentos ricos em substâncias ásperas como pele e semente, especialmente a pipoca.

Sólidos e Líquidos: Ao ingerir alimentos sólidos, mastigar bem e não ingerir líquidos com as refeições. A regra é: Se comer não beba se beber não coma.

Fibras: Para algumas pessoas, a inclusão de alimentos com fibras não é irritante e parece promover a melhora. Por exemplo, há indivíduos que sofrem de colite e não toleram ervilhas frescas, enquanto que outros as acham perfeitamente digeríveis. Vá experimentando certos alimentos e fazendo a sua seleção natural. Você pode fazer purê com vegetais cozidos até que a sua condição melhore. Muito pouca fibra pode causar constipação, diverticulite e outros distúrbios gastrointestinais. Não deixe de incluir fibras em sua refeição, mas não engula nada que não esteja do tamanho certo para ser digerido e mastigue bem.

Frutas: Enfatize frutas amarelas, melão, cantaloupe, peras, melancia, algas marinhas (Fucus vesiculosus), Agar-agar e pepino. Frutas com pectina, como maçãs e peras são especialmente benéficas. Pode ser vantajoso descascar as frutas e descartar as partes fibrosas.

Frutas enlatadas: Evite frutas que tenham sido enlatadas com açúcar e as frutas secas.

Leite: Não consuma leite de gado e derivados do leite. A intolerância à lactose pode ser parte do problema.

Sopas e Caldos: Use sopas, especialmente caldos verdes. Faça do consumo de frutas no final da refeição um hábito.

Sucos: Se os sucos de frutas são muito irritantes, dilua-os com água pura e não coma frutas com o estômago vazio.

Torradas e outros alimentos leves: como os cereais de arroz são recomendados, pois facilitam o trânsito intestinal.

Frituras: Não ingira alimentos fritos ou qualquer outro alimento que possam agravar o distúrbio.

Cereais frios, açucarados: podem ser particularmente ruins. Alergias a alimentos pode ser um importante fator que contribui para os distúrbios do intestino. (Vide alergia alimentar).

Evitar: café, derivados do leite, ovos, glúten do trigo e vegetais crus que não sejam ralados ou cortados bem fininhos.

Peles: Retire a pele do frango e do peru, após cozinhar ou assar, mas lembre-se de que aves devem ser cozidas ou assadas com a pele. Não exagere na porção, muita carne aumenta o tempo de trânsito intestinal e falha na limpeza adequada do trato gastrointestinal.

Peixe de carne branca: é uma fonte aceitável de proteína, assim como os derivados da soja, especialmente o tofu.

Drogas: Não fume e não tome bebidas alcoólicas.

Quando sarar: Após um episódio inflamatório, enfatize complexos de carboidratos com alto teor de fibras, para manter seu intestino livre de resíduos. O consumo de alimentos com alto teor de fibras é geralmente desencorajado para pessoas com colite; entretanto, certas fontes de fibras são consideradas de grande valor, como as de frutas frescas ou secas e vegetais crus, como já foi dito anteriormente.

Perigo: Afaste-se do farelo de trigo

Cuidado: Garanta o consumo não excessivo de fibras. Comece devagarinho e veja como o aumento de fibra é tolerado. Para algumas condições intestinais, a adição de fibras pode agravar os sintomas e causar flatulência (gases) e uma piora da diarreia.

Em algumas pessoas, os sintomas podem se agravar por algumas semanas ou um mês e diminuir por um tempo. Em outras pessoas, os sintomas se manifestam na maior parte do tempo e podem até aumentar lentamente.

As pessoas com SII também podem perder o apetite.

Leia também o blog: Intestinos: Suplementos nutricionais recomendados

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

X