Publicado em

Hortaliças: Palmito

Indicações Terapêuticas: O palmito é um alimento rico em fibras, que ajudam na área intestinal e também tem poucas calorias ( 25 Kal em 100 gramas de palmito) o que faz dele um aliado nos regimes para perda de peso. Deve-se também levar em conta sua rica

composição.

PALMITO

Origem: o produto era usado pelos índios que viviam na área de domínio da floresta tropical atlântica, sendo um dos primeiros alimentos oferecidos aos portugueses, na época do descobrimento.

Tipos: o palmito é um talo macio e fibroso encontrado na fase de formação de determinadas palmeiras, dentre os muitos tipos existentes. Na região amazônica, encontramos a pupunha e o açaí; na mata atlântica, o palmito jussara, juçara, ou jjissara, que produz palmito branco e doce, havendo, ainda, a palmeira real da Austrália.

Palmito de pupunha: tem a característica de não escurecer rapidamente após o corte, situação muito comum na maioria das palmeiras usadas para palmito, o que facilita o processamento, além de permitir outras formas de comercializar o produto. Além disso, esse palmito tem a coloração mais amarelada do que o da juçara e do açaí, e possui um sabor bem mais doce. Outra característica importante: a palmeira é perene, isto é, depois de cortada, brota e continua produzindo, sem que haja devastação de florestas.

Menos espinhos: um fator fundamental para o aumento da exploração desse tipo de palmito, é que, normalmente, há grande quantidade de espinhos no tronco da palmeira, o que dificulta muitíssimo o trabalho. Mas o instituto nacional de pesquisa da amazônia (inpa), descobriu espécies sem espinhos, na região amazônica peruana, e repassou as sementes para várias instituições em todo o país, que as plantou, aumentando assim a aceitação e o consumo, evidentemente.

Clandestinidade: O Brasil já foi o maior produtor mundial e exportador de palmito, mas, hoje, a costa rica e o equador são os que mais exportam. Os maiores responsáveis pela queda da aceitação internacional ao nosso palmito, são: a má qualidade e o baixo padrão de higiene do nosso produto, pois a clandestinidade na sua extração, tem causado a perda de controle da desejada boa qualidade. A produção clandestina permite o crescimento do roubo de palmito, seja em propriedades privadas, ou em áreas de domínio público, inclusive as que são destinadas à preservação florestal. Como o palmito é um produto que não tem grande valor nutritivo, o produto roubado não se destina a alimentar quem o rouba, e sim ao mercado consumidor. Portanto, os que patrocinam a clandestinidade, tais como: determinadas empresas de fabricação de conservas, restaurantes, redes de supermercados, hotéis, etc., grupos poderosos que não vacilam em manter um verdadeiro "exército", que chega a matar e/ou ameaçar a quem se interpuser no seu caminho de crimes. A mais famosa delas, a palmeira juçara, graças à sua qualidade superior, é intensamente explorada, de forma ilegal e predatória, na região que vai do rio grande do sul ao espírito santo, já estando ameaçada de extinção.

Modo de comprar: para maior segurança na compra do palmito em conserva, seja em lata ou em vidro, é recomendável seguir estas instruções:

– não compre palmito sem rótulo; – veja se a embalagem está em boas condições e não apresenta traços de ferrugem na lata ou na tampa do vidro; – confira o registro do IBAMA e da ANFAP (sendo que este não é obrigatório), além do carimbo do ministério da saúde, bem como o endereço do fabricante; – não compre palmito in-natura, porque a venda deste produto é ilegal, mesmo quando é feita por indígenas, sendo que os infratores estão sujeitos a multas e a abertura de processo-crime.

Modo de consumir: por ser altamente versátil, o palmito pode se adaptar muitíssimo bem a várias combinações de alimentos, compondo variados pratos, como nos seguintes exemplos:

– pizza; – pastel; – canelone; – lasanha; – patê; – panqueca; – musse; – empada e empadão; – creme; – torta; – assado; – sopa; – salada; – refogado; – grelhado; – pão; – moqueca; – suco; – sorvete; – no forno; – crepe; – carpaccio; – "strogonoff"; – bolinho.

Tipos de conserva encontramos no comércio, os seguintes tipos de palmitos em conserva: – picado; – em rodelas; – inteiro (isto é, em pedaços maiores).

Composição: – proteínas; – carboidratos; – fibras; – sais minerais (cálcio; – ferro; – fósforo; – potássio; – ferro); – vitaminas do complexo B e C; – tem 90% de água

Valor calórico: 100 gramas (fresco) fornecem 25cal.

Indicações Terapêuticas: O palmito é um alimento rico em fibras, que ajudam na área intestinal e também tem poucas calorias ( 25 Kal em 100 gramas de palmito) o que faz dele um aliado nos regimes para perda de peso. Deve-se também levar em conta sua rica

composição.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...