Publicado em

Hortaliças: Jiló e Lentilhas

Indicações terapêuticas: Jiló é estimulante do metabolismo do fígado e vesícula biliar; – regula o aparelho digestivo; – eficaz contra a diarréia;- é remineralizante;- útil contra resfriado, gripe e febres cozido e/ou em infusão);- melhora o estado geral das pessoas enfraquecidas; – eficiente na cura das feridas na boca e da língua.


JILÓ

Origem: supostamente se originou na áfrica, onde existe em grande quantidade e é chamado de "ovo de jardim". Geralmente, é considerado como um legume, mas é um fruto da família da berinjela.

Modo de comprar: prefira o que tem os seguintes aspectos: – liso; – brilhante; – firme; – sem picadas de insetos; – cor verde, de maneira uniforme, pois os de cor amarelada, mostram que já está maduro, desaconselhável para o consumo, porque tem gosto muito amargo e irritante. A quantidade ideal para comprar é na proporção de meio quilo para 4 pessoas.

Modo de conservar: – lavar bem; – coloque num saco plástico; – guardar na gaveta inferior da geladeira, para se conservar por, aproximadamente, 4 dias.

Modo de preparar: para que o jiló fique menos amargo, é recomendável cortá-lo, mergulhado numa vasilha com água.

Modo de consumir: como já foi dito, o jiló só deve ser preparado e consumido ainda verde, jamais maduro, podendo ser: – frito ; – cozido; – refogado; – ensopado, ou como a criatividade culinária indicar.

Composição: é uma boa fonte de: – carboidratos; – proteínas; – sais minerais como: – cálcio; – fósforo; – ferro; – vitaminas a, c e do complexo b; – ácidos fortes que aumentam a secreção dos sucos gástricos, ajudando assim na digestão dos alimentos.

Valor calórico: 100 gramas de jiló, fornece: – cru = 38 calorias; – cozido = 52 calorias; – refogado = 99 calorias; – frito = 288 calorias.

LENTILHA

Origem: é usada desde a antigüidade, sendo um dos primeiros vegetais cultivados pelo homem e, ainda hoje, é muito apreciada, principalmente na Europa, Oriente Médio e Índia. Na região, onde hoje é a Síria, foram encontradas lentilhas em sítios arqueológicos, que datam de 9.200 a.c. A 7.500 a.c.

Obs.: atualmente, Turquia e índia são os maiores produtores do mundo, sendo que, na índia, em primeiro lugar está o arroz, seguido da lentilha, como os vegetais mais consumidos.

Tipos: marrom, verde, amarela e vermelha (ou rosa).

Como preparar: deixar de molho algum tempo antes de usar, no mínimo, por 6 horas ou por cerca de 12 horas.convém aproveitar a água em que ficou de molho, para cozinhar depois, pois mantém o sabor e não perde nutrientes. Não convém usar panela de pressão para cozinhar as lentilhas, pois o tempo de cocção já é, normalmente, baixo. Se ficar de molho, bastam 20 minutos e, nem deixar de molho, é, pelo menos, o dobro do tempo.

Modo de consumir: marrom: é servida quente ou fria, em salada, acompanhada de arroz ou com molho e massas; verde: idêntica à lentilha marrom; – amarela: muito usada em pratos indianos;- vermelha: após cozinhar, fica com uma consistência mais cremosa, podendo ser usada em cremes, sopas, ensopados, cozida com arroz, em risoto, salada ou cozida.

Obs.: para evitar a formação de gases intestinais, é aconselhável lavar as lentilhas, logo depois de cozinhá-las.

Composição: a lentilha tem uma proporção de 60% de carboidratos e 25% de proteínas, contendo também amido, fibras solúveis, antioxidantes, vitaminas: A e do complexo B, e sais minerais: ferro, potássio e zinco.

Valor calórico: 100 gramas = 200 kcal

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *