Publicado em

Graviola contra o câncer.

As técnicas utilizadas atualmente para combater o câncer são muito questionadas pelo seu poder de destruição do organismo, em meio à discussão eis que surgem os tratamentos complementares.

Infelizmente ainda pouco divulgados pela mídia e com o combate da indústria farmacêutica contra as informações úteis à população estes tratamentos acabam ficando desconhecidos e até mesmo desacreditados.

No caso do câncer há inúmeras pesquisas e artigos que apontam para o uso de vitaminoterapia utilizando a vitamina B17, o uso da pectina cítrica modificada ou do álcool perílico. Podemos citar como exemplo a trofoterapia que contra o câncer sugere a alcalinização do organismo através de alimentos alcalinizantes, caso claro da aplicação desta terapia complementar é o uso da mistura de suco de limão puro com bicarbonato de sódio e água.

A grande vantagem dos tratamentos complementares é a de não serem invasivos, além de trazerem resultados satisfatórios e sem efeitos colaterais como os apresentados pelos tratamentos químicos.

Agora falando de gravioleira, no que diz respeito à luta contra o câncer, posso dizer que esta árvore de fruto de sabor intenso e delicioso está trazendo, de acordo com várias pesquisas, bons resultados contra esta terrível doença, vejamos:

Pesquisas in vitro indicaram que vários dos ingredientes ativos (acetogeninas annonaceous) matam células malignas de 12 tipos diferentes de câncer incluindo câncer de mama, ovário, cólon, próstata, fígado, pulmão, pâncreas e linfoma.

O NCI – Instituto Nacional do Câncer dos EUA suporta as pesquisas da Purdue University que confirmam: os extratos de folhas de graviola ”matam” células cancerosas e foram especialmente eficazes contra cânceres de próstata e pâncreas. Outro estudo mostrou seu efeito contra o câncer de pulmão.

O estudo mais recente da Universidade Católica da Coréia do Sul mostrou que os ingredientes ativos têm “seletiva citotoxidade” comparável com adriamicina, uma droga usada historicamente para câncer de mama e de cólon.

Outro estudo publicado no Journal of Natural Products alegou que a graviola foi dez mil vezes mais eficaz que a adriamicina. Um terceiro estudo da Coréia do Sul mostrou que, ao contrário de adriamicina, não havia nenhuma atividade negativa sobre as células saudáveis, ao passo que um quarto estudo da Purdue University afirmou que muitas células cancerosas sobreviventes à quimioterapia clássica, através do desenvolvimento de resistência aos produtos químicos, foram atacadas nada a menos do que pelos agentes da graviola.

O pesquisador da Purdue, Dr. Jerry McLaughlin, diz que muitas células cancerosas, ao longo do tempo, desenvolvem uma substância conhecida como P-glicoproteína capaz de expulsar o agente de quimioterapia antes que ele possa trabalhar, protegendo a si mesma.
No entanto, componentes químicos da annona não são suscetíveis a essa substância e conseguem destruir as células cancerígenas.

A graviola poderá ser utilizada como coadjuvante no tratamento, visto que diminui a freqüência de tumores no organismo conforme mostrado no estudo in vivo usando mosca das frutas (drosóphila melanogaster).

Como podem ver a utilização desta planta contra o câncer está sendo estudada de forma séria e já existem resultados que apontam para o benefício de usá-la, mesmo que seja apenas como terapia complementar.

O uso popular:

A gravioleira é utilizada contra várias patologias pela população, entre elas estão: artrite, asma, abscesso, catarro, cólica, diabetes, diarréia, depressão, hipertensão, inflamação, insônia, verminoses, reumatismo, gastrite, úlcera, obesidade, prisão de ventre, doenças hepáticas, enxaqueca, gripe, colesterol alto, nevralgia, emagrecimento e câncer, claro, havendo ainda a possibilidade de novas aplicações.

A Loja do Chá de Aracaju já comercializa 03 produtos produzidos a partir das folhas da gravioleira:

Graviola em rasura (trituradas) para chá;

Floral Essencial Graviola;

Graviola com Mel e Aloe Vera.

Clique no nome do produto para acessar a página para mais informações e opção de compra.

Erick Gomes
Fitoterapeuta – Nosodioterapeuta

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *