Publicado em

Gravidez: A luta contra a infertilidade

Infertilidade feminina ou masculina é a incapacidade de engravidar, e preocupa muitos casais, já que cada vez mais se tornam comuns problemas de fertilidade entre homens e mulheres. O primeiro passo é saber a razão para a infertilidade com uma visita ao médico, para saber das condições do útero, ovários, trompas etc. Entre 10 e 20% das mulheres demoram mais de um ano para conseguirem engravidar. Os problemas nos ovários são a segunda maior causa de infertilidade feminina depois da obstrução das trompas de Falópio.

A infertilidade masculina pode ser ocasionada por meio de uma doença única, porém é muito comum encontramos diferentes fatores que, quando associados, levam a uma importante redução do potencial fértil. O exame físico da bolsa testicular e o espermograma são essenciais para que o Médico Especialista em Reprodução Humana possa avaliar corretamente o potencial reprodutivo masculino.

A varicocele, doença que acomete os vasos testiculares e, diagnosticada por meio do exame físico, é a principal causa de redução do potencial fértil dos homens, responsável por até 40% dos casos de infertilidade masculina primária. Tratamos a varicocele com muito sucesso com o Extrato Floral Varicosin .

Uma pequena parcela dos homens inférteis, ao fazer o exame de espermograma, depara-se com a ausência de espermatozoides (azoospermia) no ejaculado. Nesses casos, devem-se avaliar tanto as doenças que impedem a saída de espermatozoides (fibrose cística, por exemplo), quanto as situações que interfiram na própria produção pelo testículo, como alterações genéticas, testículos criptorquídicos, ou seja, aqueles que permanecem fora da bolsa testicular e disfunções hormonais.

Além da presença de doenças especificamente relacionadas à fertilidade, é importante ressaltar que os hábitos de vida, pouco saudáveis, também afetam negativamente a produção de espermatozoides, tais como: tabagismo, o uso de drogas recreativas (maconha, cocaína), o uso de anabolizantes (testosterona), exercícios físicos em excesso, obesidade, exposição a produtos tóxicos e à poluição, estresse e má nutrição, veremos tudo isso mais abaixo.

A infertilidade feminina pode ser classificada em dois grupos: infertilidade primária e secundária. O primária significa que a mulher nunca teve um filho enquanto que a secundária ela teve um filho ou mais enquanto nova.

Infertilidade feminina pode ser devido a vários fatores: Alterações hormonais que ocorrem qualquer problema, ou seja, períodos irregulares, amenorréia, períodos dolorosos, síndrome dos ovários policísticos, endometriose, doença inflamatória pélvica, miomas, abortos involuntários.

Também pode ser devido ao hipotireoidismo, hipertireoidismo e ao consumo frequente de álcool, anemia, trompas de falópio bloqueadas, candidíase, problemas de ovulação, idade, problemas de peso, estresse, tabagismo, comer muito açúcar ou ter doenças sexualmente transmissíveis.

Vale lembrar que homens fumantes têm maior probabilidade de demorar mais de um ano para engravidar suas mulheres. Mesmo em tratamentos de fertilização assistida, os resultados positivos são inferiores quando comparados a homens não-fumantes.

É por essas e muitas outras que “foi-se o tempo” em que se colocava na mulher toda a culpa pela dificuldade de engravidar. Hoje, sabe-se que eles são responsáveis por cerca de 30 a 40% dos casos em que o casal enfrenta problemas de fertilidade. Outros 20% consiste na combinação de fatores masculinos e femininos. Dessa forma, no mínimo, metade dos casos de infertilidade conta com a participação dos homens. Não resta dúvida de que tomar todos os cuidados para manter-se saudável é tarefa dos dois!

Além do cigarro, o álcool é outro grande inimigo da fertilidade. A classe médica afirma que o seu uso em excesso prejudica a produção dos espermatozoides, sugerindo que os homens se limitem a tomar somente dois drinques, duas vezes por semana. Já as mulheres, podem beber moderadamente enquanto tentam engravidar, mas a partir do momento em que estiverem com uma vidinha nova na barriga, não tem jeito, é abstinência mesmo.

Estresse: Por fim, o estresse, é mais um oponente que deve ser combatido por quem vem tentando engravidar sem muito sucesso. Ele interfere na porcentagem da produção de espermatozoides anormais, nos homens, e na produção de hormônio nas mulheres. Todos esses cuidados são detalhes que contam. A questão do estresse é muito comum não só no cotidiano de todos nós, como principalmente para casais que estão fazendo tratamento de fertilidade. As tentativas fracassadas frustram e o estresse pode crescer gradativamente. Por isso, associamos os diferentes tratamentos a aulas de ioga e acupuntura. Andar a pé, ioga ou pilates, músicas relaxantes, ir a um psicoterapeuta, tudo pode funcionar: muitas mulheres não engravidam por problemas físicos e emocionais. Lembre-se também de massagear com óleo de rícino mais que morno a região abdominal, este procedimento tão simples ajuda a eliminar dores e regular os períodos menstruais.

Algumas plantas podem ajudar a regular os ciclos hormonais e potenciar a concepção, entre as mais benéficas estão aquelas “ervas daninhas” que crescem no jardim, uma vez que são ricas em fitoquímicos que possuem efeito rejuvenescedor para as células.

Mas o Tríbulus terrestris está no topo de qualquer lista para a fertilidade feminina. Sempre aconselho o uso do Tríbulus pelo casal, pois ele é uma planta, que atualmente está se mostrando muito eficaz no tratamento da impotência e falta de libido (masculina ou feminina) e principalmente sua ação na fertilidade está sendo comprovada através de vários estudos conduzidos em grandes centros de pesquisa.

Calêndula A calêndula (Calendula officinalis) é indicada para úlceras gastroduodenais, abscesso do estômago, afecções nervosas, artritismo, artrose, cólica menstrual, gastrite, problemas na produção da bile, psoríase, resfriado e úlcera gastrintestinal. Também é antiabortiva ajudando a finalizar com sucesso a gestação.

Urtigas Estas pequenas plantas nas quais não desejamos tocar são ótimas para aumentar fertilidade. Estão carregadas de vitaminas e minerais entre outros elementos capazes de rejuvenescer o útero. Neste site você encontra em Extrato Floral e em chá.

Dente de leão Extremamente rica em minerais, esta erva daninha que cresce nos jardins é uma perfeita aliada do fígado, ajudando a regular a produção de hormonas e aumentando a fertilidade.

Ginseng Esta é uma planta de origem oriental que ajuda a fortalecer o fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutivos. Só deverão ser tomadas a partir do primeiro dia do período até o início da ovulação (uma vez que pode causar contrações uterinas). O ginseng ajuda a equilibrar os hormônios.

Manjericão Distúrbios digestivos, dispepsia, espasmos.

Chá verde É um poderoso antioxidante, que ajuda as mulheres a produzir óvulos saudáveis, de forma a aumentar a fertilidade, e nos homens esperma saudável. Deveria ser o substituto do café para quem quer engravidar.

Outras ervas são framboesa, trevo vermelho, cohosh, chasteberry preto. Deverão ser tomados de forma alternada e o escolhido duas ou três vezes por dia.

Trofoterapia – Alimentos para ajudar a engravidar

Assim como outras funções vitais do nosso organismo, a reprodução é também dependente dos diferentes nutrientes que ingerimos – ou deixamos de ingerir, não é mesmo? O efeito da alimentação na fertilidade está cada vez mais explícito, não há como negar, somos o que comemos e produzimos seres que serão saudáveis ou não a partir da alimentação que fornecermos a eles desde a vida intra uterina. Isso não significa que uma alimentação adequada funcione tal como um remédio, ou uma droga milagrosa. Pode inclusive demorar um pouco para que a mudança nos hábitos alimentares reequilibre seu organismo. O importante é dar a chance para que seu corpo esteja em plena harmonia – e a todo vapor! Não existe uma dieta específica, mas, sem dúvida, o que é importante para aumentar a fertilidade é uma alimentação equilibrada. Porque aí o seu organismo estará funcionando da melhor maneira possível. Quanto mais saudável, mais bem preparado para desempenhar as mais variadas funções, dentre elas, a procriação.

É importante trocar as massas por saladas, frutas frescas e variadas, vegetais cozidos no vapor e temperados com azeite de oliva, pouco sal, cebola, ervas frescas e limão. Este tipo de alimentos irá suprir grande parte das necessidades de vitaminas e sais minerais de que seu organismo tanto precisa.

Lembre-se de beber 01 litro de água a cada trinta quilos de peso corporal. Se você pesa 90 kg beba 2 litros de água dia. Se você pesa 90 kg beba 3 litros de água dia e trate de emagrecer urgente. A água limpa todo seu organismo, retira os detritos que acabarão por adoecer você. Lave-se por dentro e por fora.

Alguns nutrientes merecem atenção especial na luta para conseguir unir espermatozoide e óvulo. O zinco está entre os mais importantes. Ele aumenta a produção de espermatozoides. O zinco é a principal substância encontrada em grande quantidade no esperma.

Onde encontrar Zinco: na carne bovina, no fígado de galinha e no feijão, que devem constar no cardápio do casal que encontra alguma dificuldade para ter filhos.

O tomate é outra boa dica. Os tomates são ricos em licopeno, um elemento benéfico para os ovários da mulher e para os testículos e próstata do homem. Se bem que o tomate cozido, como nos molhos feitos em casa, a absorção dos nutrientes é excelente.

Vitaminas como B6, A, E e C e minerais como o selênio também não devem faltar.

Vitamina A pode ser encontrada na cenoura, no mamão e no brócolis.

Vitamina B6 pode ser obtida no peixe, na carne de ave, na soja e na aveia.

Vitamina C aumenta a imunidade da pessoa, independentemente do sexo, o que é muito importante. Ela está disponível principalmente em frutas, como a laranja, o limão e a goiaba.

Vitamina E está no trigo, em grãos integrais e nas nozes.

Selênio está bem presente nos peixes, em grãos integrais e nos ovos.

Lembre-se de que o centro das atenções deve ser sempre o equilíbrio e balanceamento da dieta. Deixe a mesmice de lado, procure variar, abrangendo uma diversidade de alimentos. Afinal Nosso Bom Deus e Pai providenciou tantas maravilhas na natureza, por que não aproveitar?

Intercalar a carne bovina, com peixe e ave, buscar vegetais diversos e selecionar o carboidrato para aqueles que contêm mais fibra. Por exemplo, ao invés do arroz branco, optar pelo integral, que não tem somente amido, mas também fibras e vitaminas, que ajudam, inclusive, no funcionamento do intestinal.

Mas nem tudo ajuda, não é mesmo?

Alguns nutrientes precisam ser eliminados ou ingeridos com moderação. É o caso de bebidas como o café, mate e derivados da cola em geral. A cafeína e a teína, presentes nessas bebidas, podem ser prejudiciais para a mobilidade dos espermatozóides. Eles podem ficar mais lentos se o homem costuma ingerir essas substâncias em grande quantidade. Além do que, a cafeína tem efeito estimulante e pode acelerar os batimentos cardíacos, aumentando o estresse, o que não é desejável.

Alguns alimentos industrializados podem prejudicar a fertilidade e entre eles as gelatinas e sorvetes, assim como outros produtos que contêm conservantes, não devem ser ingeridos em excesso. Alimentos contaminados com agrotóxicos também contribuem para a infertilidade. Principalmente nos homens, provocando uma queda na contagem de espermatozoides. Portanto, você tem todo o direito de vigiar o que seu marido quer comer e conversar a respeito com ele.

LEMBRETE IMPORTANTE: Não adianta ingerir os alimentos ricos em vitaminas e minerais benéficos à fertilidade e, ao mesmo tempo, se empanturrar de doces, guloseimas, pães e bolos. Porque o ponteiro da balança também pesa na hora de buscar estar mais fértil.

Quanto você pesa?

Não sabia que estar na linha é importante para desenvolver uma gravidez sem problemas? Pois é… Estar tanto acima quanto abaixo do peso ideal prejudica o funcionamento normal do organismo, o que, consequentemente, resulta numa produção de gametas inadequada. As mulheres com índice de massa corpórea acima de 30 não ovulam adequadamente. Em mulher muito magra, os hormônios estão desregulados. Nos homens, também ocorre uma alteração hormonal que influencia diretamente no espermograma, que é o exame mais simples que tem para avaliar a fertilidade masculina. Estudos mostram que quanto mais dentro do peso a pessoa estiver, maior a chance de ter filhos.

Aveia. É excelente para o sistema nervos, sendo utilizado para combater a infertilidade na medida que diminui a depressão (que só por ela diminui as hipóteses de engravidar). Alem de tonificar o útero, possui também efeitos afrodisíacos que potenciam as relações e aumentar a probabilidade de engravidar.

Óleo de prímula é usado para aumentar a quantidade e qualidade do muco cervical. A baga de casca, que pode ser consumida crua, ou até mesmo o seu extrato para ajudar a melhorar a ovulação e níveis de prolactina. Adquira em lojas de produtos naturais.

Quando você namorava ou noivava, arrumava-se toda para receber o amado… Hoje você quer ter nos braços o fruto desse amor, arrume-se.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...