Publicado em

Gota: Tratamento com Chá, Florais Essenciais e Nosódios

DEFINIÇÃO: A gota é um síndrome caracterizado por deposição de cristais de urato de sódio em certas articulações, principalmente nametatarso-falangiana do hálux, e cálculos nas vias urinárias. Predomina em homens (95%) geralmente dos 30 aos 50 anos, bem nutridos e ativos. Inicia-se com ataques agudos de artrite que regridem espontaneamente ou com medicação. Se não tratada, progride à fase crônica, em que deposição permanente de cristais na forma de tofos destrói as articulações.

A gota é uma doença caracterizada pelo aumento dos níveis de ácido úrico presente no sangue. A elevação faz com que cristais de acido se depositem nos tecidos e articulações, o que causa bastante dor. Geralmente, a inflamação se inicia em uma única articulação, mas pode se espalhar com a evolução da doença.

O dedão do pé costuma ser a parte mais afetada pelas dores da gota. Entre os sintomas da doença estão: calor, vermelhidão, inchaço e dor extrema nas juntas. Frequentemente aparece por episódios de instalação súbita, em que, ao fim de poucas horas uma articulação (clássicamente a do “dedo grande” do pé) fica bastante inflamada, vermelha, muito dolorosa extremamente sensível ao toque. É frequente os doentes referirem que até o contacto com os lençóis lhes desperta dores. Se não for feito um tratamento devido desde a primeira manifestação da gota, as crises continuarão e poderão atingir outras articulações como as do joelho, as articulações do dorso do pé, tornozelos, dedos, punho, cotovelo, mãos e ombros também poderão ser atingidas. Para amenizar as dores, é possível utilizar o chá de confrei para banhar os pés diariamente.

Os portadores de gota devem ter cuidado com agentes que podem desencadear a crise, tais como traumas articulares e excesso de determinados alimentos (espinafre, tomate, álcool…). O único modo de evitar o aparecimento dos tofos é o tratamento regular e a dieta.

Gota aguda. Tem início súbito como uma artrite aguda, geralmente na articulação metatarso-falangiana do hálux, que fica inflamada: inchada, quente e vermelha, simulando um abscesso. Há febre e leucocitose. O ataque pode ser desencadeado por excessos alimentares ou bebidas, ou não ter causa aparente. Há preferência por articulações distais (pés, tornozelos, joelhos, mãos, punhos, cotovelos) devido à menor temperatura destas (facilita precipitação dos cristais).
Mecanismo do ataque agudo: precipitação de cristais de urato no líquido sinovial e tecidos periarticulares, na vigência de hiperuricemia (ver quadro abaixo). Os cristais provocam afluxo de neutrófilos que, na tentativa de fagocitá-los, liberam enzimas proteolíticas e radicais livres, dando origem aos sinais inflamatórios. Também há ativação do complemento.

Gota crônica. Com o tempo, após vários ataques e remissões, vão-se formando insidiosamente depósitos de uratos, chamados tofos, que não são acompanhados de sinais inflamatórios. Uma vez estabelecida a gota crônica (tofos), devem ser evitadas infecções locais, para isso é importante evitar traumas (por exemplo, usar calçados que não machuquem os pés) e , caso saia alguma secreção esbranquiçada do tofo, deve-se lavar a lesão com soro fisiológico 0,9% e fazer um curativo; redobrar cuidados para evitar um processo de osteomielite (infecção do osso). Gradualmente o processo crônico vai lesando as superfícies articulares, dando dor e rigidez. As articulações mais acometidas são as distais ou juntas DIP, que são as dobras entre a segunda e terceira falange dos dedos, e a cartilagem auricular (estrutura resistente e elástica que recobre a superfície dos ossos que compõe uma articulação, também conhecida como cartilagem hialina (CH). Microscopicamente, observa-se reação inflamatória crônica inespecífica ou granulomatosa (com presença de células gigantes). Há forte tendência ao desenvolvimento de cálculos renais.

JEJUM: Cuidado com jejuns prolongados, durante o jejum pode haver excesso de acido úrico no sangue.

A principal consequência da hiperuricemia (taxa elevada de ácido úrico no sangue) é a gota, mas nem todas as pessoas desenvolvem a doença, apesar de terem o ácido úrico aumentado. Estudiosos do assunto explicam que algumas condições que favorecem o aparecimento da doença são a idade, a presença de hipertensão arterial , a obesidade, o colesterol aumentado e o consumo de álcool.

Além das articulações, outro órgão acometido pelo aumento do ácido úrico é o rim, que sofrerá com a formação de cálculos (a famosa pedra no rim) e com uma possível disfunção renal.
Trabalhos recentes têm mostrado também que o aumento do ácido úrico no sangue pode aumentar a resistência à insulina, determinando um maior risco de desenvolvimento de diabetes.

As causas para a hiperuricemia podem ser de origem genética ou vir do consumo aumentado de proteínas na dieta. Alimentos como carne vermelha, peixes e crustáceos em geral, além de cerveja e bebidas ricas em frutose, contribuem para elevar os níveis de ácido úrico. Já o vinho parece ter um menor efeito nesta elevação.

Como a hiperuricemia, isoladamente, não produz sinais ou sintomas, manter uma dieta balanceada permanentemente é fundamental na prevenção do aparecimento da gota.
Nossa dieta colabora com cerca de um terço da produção do ácido úrico, sendo o restante advindo de forma endógena hepática, ou seja, o fígado é o responsável pelos dois terços restantes.

Uma dieta muito rica em proteína, sobretudo as de origem animal, pode levar à hiperuricemia e à gota. Bebidas gaseificadas, inclusive água, e jejuns prolongados (mais que três horas sem se alimentar) também devem ser evitados.

Em linhas gerais, o que se recomenda é uma alimentação equilibrada, com restrição de bebidas alcoólicas e sem proteínas em excesso. Alguns alimentos são especialmente ricos em purinas,como alguns peixes e frutos do mar, miúdos, algumas aves e determinados tipos de carne, que devem ser evitados por quem apresentar elevação nos níveis de ácido úrico no sangue.

Alimentos com teor de purinas moderado, como leguminosas, carnes, peixes e algumas verduras, só não devem ser ingeridos na fase aguda de crise de gota. Já os com baixo teor de purinas são permitidos. O consumo de mais de dois litros de água por dia é extremamente recomendado, pois contribui para uma maior excreção do ácido úrico. Mas se você tiver apenas sessenta quilos, já que é necessário que um adulto tome 01 litro de água a cada 30 kg de peso corporal.

Alimentos que parecem estar relacionados a uma redução dos níveis de ácido úrico são café, vitamina C e produtos lácteos com conteúdo baixo em gordura (leite molico, por exemplo).

Conheça a seguir os alimentos com alto, médio e baixo teor de purinas e aprenda o que banir, o que moderar e o que incluir na dieta para baixar os níveis de ácido úrico no sangue.

Carne
As carnes bovina, de carneiro, vitela, veado, frango, pato e peru possuem alto teor de purina. Outras fontes de carne ricas em purina são os miúdos, como o fígado, rim e cérebro, além de outros órgãos, como o pâncreas, timo, coração e pescoço. A limitação do consumo de carne vermelha e de aves ricas em purina poderá ajudar a prevenir o acúmulo de ácido úrico.

Frutos do mar
Muitos tipos de frutos do mar e peixes também são ricos em purinas, incluindo o bacalhau, caranguejo, lagosta, caranho, salmão, atum e truta. Entre as escolhas alimentares mais ricas em purina estão as sardinhas e as anchovas. As pessoas com gota devem evitar essas fontes proteicas para prevenir crises dolorosas.

Outras fontes alimentares
Embora as carnes bovina, de aves e frutos do mar são ricos em purina, há outras opções alimentares que devem ser evitadas se estiver tentando não consumir purinas. Vegetais como a couve-flor, aspargo, ervilhas e espinafre, contêm muitas purinas, assim como os legumes como o feijão-de-lima, feijão-branco e lentilhas. A aveia também é rica em purinas. O feijão verde é o menos danoso, mas não deve comer mais de 01 X na semana e observar-se bem, se sentir que afetou seu problema, elimine. A lentilha também segue o mesmo princípio.

Bebidas alcoólicas
As bebidas alcoólicas também devem ser evitadas por pessoas que tentam limitar o consumo de purina. A cerveja, especialmente, é rica em purinas.

O que consumir
Como as purinas são muito predominantes nos alimentos, poderá ser difícil encontrar alternativas aceitáveis ao tentar eliminá-las da dieta. Algumas boas opções incluem produtos lácteos com baixo teor de gordura, como leite molico, queijo branco e iogurte natural ligth, mas… se a quantidade mínima for extrapolada, farão mais mal que bem. Pães e massas integrais também são uma boa escolha. Para quem sofre de gota, beber muito líquido, de preferência água, também é importante, pois poderá ajudar a eliminar mais rapidamente o ácido úrico do corpo.

RESUMÃO
Orientação nutricional para reduzir ácido úrico (gota)

Preferir:
• reduzir o peso gradualmente;
• reduzir o consumo de gordura;
• leite desnatado/iogurte/coalhada desnatados, queijos brancos, ricota;
• feijão soja, tofu, proteína vegetal texturizada, leite de soja;
• cereais integrais, arroz, painço, aveia, pipoca;
• aproximadamente três litros de líquidos/dia (para aumentar a excreção de ácido úrico e reduzir a possibilidade de cálculo renal);
• alimentos ricos em Ácido Fólico: laranja, banana, abacate, couve, folha de beterraba e pão integral (reduzem a produção de ácido úrico);
• alimentos ricos em vit. C: limão, caju, laranja, tangerina, acerola, kiwi e tomate (aumentam a excreção de acido úrico);
• antioxidantes (vit. A e e): salsa, bertalha, cenoura, abóbora, óleos vegetais, oleaginosas (para proteção celular dos radicais livres);
• antiinflamatórios: bromelina (abacaxi) e ômega-3 (semente de linhaça, folhosos verde-escuros, óleos de peixe, peixes gordos);

CHÁS DE PLANTAS QUE CURAM:
Nos tratamentos para o ácido úrico deve-se incluir a ALFALFA. Alfalfa é uma planta FORTEMENTE ALCALINA que contém um largo espectro de vitaminas e sais minerais. Para além da sua acção de purificadora do sangue e tratamento do fígado, também se lhe atribuem propriedades anti bacterianas e anti virais capazes de inibir o crescimento de alguns vírus tais como o do herpes simplex… A alfalfa também é excelente no crescimento (inclusive para falta de apetite), na menopausa, etc.
abacateiro, aipo, alfazema, alcachofra, angélica, arnica, aroeira-mansa, bardana, camomila, cardo-santo, carqueja, catinga-de-mulata, cavalinha, cerefólio, chapéu-de-couro, cipó-mil-homens, eucalipto, gervão, guaco, guaiaco, japecanga, limão, mil-em-rama, moranguinha, pau-ferro, pinheiro (brotos), piteira, sabugueiro (casca), salsaparrilha, sassafrás, sempre-viva, sucupira, urtiga, velame-do-campo, verônica, barba-de-bode. Alterne os chá, pingue suas gotas de fitoterápicos em chá frio e verá como lhe será benéfico.

MODO DE PREPARAR CHÁS: Ferver 01 litro de água natural, colocar 01 colher de sopa (cheia) do pó ou da rasura da erva escolhida. Tampar, desligar o fogo. Amornar. Coar. Dose: 01 xícara a cada 2 horas, no máximo 5 xícaras por dia. O chá feito com as folhas da oliveira também ajudam a diminuir os sintomas da gota.

Chá especial de Aipo – Tem ação antiinflamatória nas articulações porque elimina o ácido úrico. Ferva 1 colher (chá) de sementes de aipo em 2 xícaras (chá) de água. Apague o fogo e deixe em repouso por 10 minutos. Coe e beba até 3 vezes ao dia, dependendo da gravidade dos sintomas.

SUCOS: A Alfalfa pode ser usada em forma de suco quando fresca bem como o Aipo e a cebola podem ser usados em sumo (suco), ou como qualquer outro hortícola.

Evitar:

• redução brusca de peso ou jejum prolongado (para não ocorrer cetose que reduz a excreção de ácido úrico);
• frutose como adoçante (aumenta a produção de ácido úrico);
• doces concentrados: doces de corte, tortas, balas, chocolates, bolos, pés-de-moleque, cocadas;
• bebidas alcoólicas, principalmente cerveja;
• pães doces;
• lêvedo de cerveja como suplemento;
• sal em excesso ou alimentos salgados;
• caldos concentrados de galinha, carne, bacon ou verduras.

Proibidos – alimentos com alto teor de purinas (grupo 1):

• Carnes: vitela, bacon, cabrito, carneiro;
• Miúdos: fígado, coração, língua, rim, miolo;
• Peixes e frutos do mar: sardinha, salmão, truta,
• Cavala, bacalhau, arenque, anchova, ovas de peixe e mexilhão;
• Aves: galeto, peru, pombo, ganso.

Consumo moderado – alimentos que devem ser evitados somente nas crises (grupo 2):
CUIDADO. SE ESTIVER PRÓXIMO DE CRISE NÃO COMA

• Carnes: vaca, frango, porco, coelho, presunto;
• Peixes e frutos do mar: peixes não citados no grupo 1, além de camarão, ostra,lagosta e caranguejo;
• Leguminosas: feijão, soja, grão-de-bico, ervilha e lentilha;
• Verduras: aspargo, cogumelo, couve-flor e espinafre;
• Cereais integrais: todos (arroz integral, trigo em grão, centeio, aveia);
• Oleaginosas: coco, nozes, amendoim, castanha-do-pará e castanha-de-cajú;

Alimentos permitidos (grupo 3):

• Gerais: leite desnatado (Molico preferencialmente), chá, chocolate, queijo branco, ovos, manteiga e margarina;
• Cereais: pão, macarrão, sagu, fubá, tapioca, araruta, arroz branco, milho;
• Vegetais: todos, exceto os incluídos no grupo 2;
• Frutas: todas.

ATENÇÃO: PROCURE LAVAR A FATIA DO QUEIJO BRANCO E A PORÇÃO DA MANTEIGA QUE FOR USAR. MAS LEMBRE-SE DE QUE TALVEZ SEJA PREFERÍVEL NÃO COMER DO QUE SENTIR A DOR.

ÓLEO DE COPAÍBA
Nos tratamentos para o ácido úrico deve-se incluir o óleo de copaíba porque ele diminui o nível do ácido úrico. Coloque sobre a língua 05 gotas de óleo de copaíba ao deitar e ao levantar. Não coma nem beba nada por 15 minutos.

DIETA PARA CASOS ESPECIAIS COM MUITA DOR
– Consumir grandes quantidades de alcachofra com banana-prata, melancia e agrião, por 3 dias em alimentação exclusiva, comendo-os como alimentos normais durante todo o dia para aplacar a fome. Como esta dieta é fortemente diurética, acompanha-la com grandes quantidades de líquidos, principalmente sucos naturais de frutas diversas.
– Fazer uso de TRIGO INTEGRAL, ARROZ INTEGRAL, AVEIA INTEGRAL, CENTEIO INTEGRAL. Também fazer uso de frutas e legumes.
Salada de agrião, temperada somente com sal e azeite de oliva. E o chá de aipo (vide acima)

VINHO DE SUCUPIRA: Modo de usar: 2 vezes ao dia: 1 colher sopa diluída em água. Encomende a sua terapeuta.

Rabanete: 1 copo de suco ao dia.

Pepino com inhame e morango: 1 copo ao dia.

Couve: Picar 1 folha e colocar em uma vasilha. Despejar 3 xícaras de água fervendo e tampar até esfriar. Dose: 1 xícara de manhã, 1 à tarde e 1 à noite (sempre 1 hora antes ou 2 horas depois das refeições).

OUTROS TRATAMENTOS:

PASTA DE ARGILA: Umideça a argila com um chá de garra do diabo frio e aplique nos locais afetados. Deixe por 01h50min e lave. Pode aplicar mais de uma vez ao dia.

PASTA MILAGROSA:

03 colheres de sopa de gengibre ralado.
10 colheres de sopa de aipim ralado.
05 colheres de sopa de inhame ralado.
01 xícara de vinagre de maçã natural.

Modo de fazer:
Misture esses ingredientes numa panela e leve ao fogo baixo mexendo sempre até formar uma pasta homogênea, deixe amornar na temperatura que a pele suportar. Aplicar diretamente na pele, deixe agir durante uma hora. Sugestão terapêutica dessa prática. Nos casos de torções, reumatismo, dores conseqüentede artrose, contusões, dores lombares e musculares, hérnia de disco, bico de papagaio, burcite, lesão por esforço repetitivo. Pode ser aplicado em locais onde tenha inflamação. ex: sinusite, inflamação de amígdalas, tumores e outros processos inflamatórios.

OBS: Não colocar diretamente sobre feridas e cortes.

A arma principal para a eliminação do problema que é a gota, é um tratamento bem feito com:

Fitoterapia:

Floral Essencial Gotil: 30 gotas em 200 ml de água às 07 – 14 e 21 horas.

Floral Essencial Polineurin: 30 gotas em 500 ml de água. Beber aos pouquinhos das 06:30 da manhã até às 11:30. Preparar outra garrafinha e tomar das 14:30 até às 18 horas. Preparar outra e tomar goles todas as vezes em que acordar à noite.

Canela de Velho em forma de chá ou de Floral Essencial – Tratamento de no mínimo 03 a 06 meses, dependendo da cronicidade e da reação do organismo.

Modo de Usar:

Chá: 01 colher de chá de Canela de Velho em pó em 200 ml de água fervente. Abafar, desligar o fogo, amornar e tomar 03 X dia.

Floral Essencial Canela de Velho: 30 gotas em 200 ml de água natural 03 X dia.

Nosodioterapia: A medicina do Terceiro Milênio

04 Bach Nº __ – Para o uso de nosodioterapia, faz-se nescessário utilizar um Constitucional em dose única (repetido a cada 3 meses) antes de iniciar o tratamento com Nosódios para que o efeito seja relevante.Enviar e-mail informando sua altura, peso e idade para que possamos indicar o número correto. O tratamento nosodioterápico recomenda o uso de 04 Bach, 01 a cada 03 meses. Comprar 01 a cada 60 dias, para não acontecer de faltar e lembre-se de agendar a data da compra e a data da toma. Modo de Usar: Diluir o conteúdo do frasquinho em 50 ml de água e tomar no dia seguinte à chegada do produto e em jejum. Agendar a 2ª toma para 03 meses depois da 1ª. Agendar a 3ª toma para 03 meses após a 2ª e agendar a 4ª e última toma para 03 meses após a 3ª.

01 Série Ácido Úrico: Pingar 05 gotas em 50 ml de água. Tomar manhã e noite. Espaço de 20 minutos entre um nosódio e outro.

Descrição: É utilizada nos casos de gota.

Composição: Essência Vibracional de água de nosódio de ácido úrico. São 12 frascos numerados de 01 a 12 em ordem crescente, respectivamente com 30, 120, 210, 300, 390, 480, 570, 660, 750, 840, 930, 1020 CNV.

Posologia: 05 gotas por via oral duas vezes ao dia. Em crianças abaixo de 5 anos 1 gota por ano de vida. Exemplo Crianças com 2 anos = 02 gotas 02 vezes ao dia. Iniciar pelo frasco n° 01 e sucessivamente até o n° 12.

Apresentação: 12 Frascos, de número 01 a 12, pet âmbar contendo 20 ml de solução hidroalcoólica a 30.

Observação Importante: o uso constante de antibióticos alopatas acabam por danificar outros órgãos, como o fígado e os rins, se você estiver com estes órgãos comprometidos, deverá tratá-los também com a fitoterapia e a nosodioterapia.

Figado: Floral Essencial Figadil ou Floral Essencial Cirrop: 30 gotas em 200 ml de água natural 03 X dia.

Rins: Floral Essencial Viurinil e/ou Floral Essencial Calren: 30 gotas em 200 ml de água natural 03 X dia.

Cuidados

A gota é uma doença grave, posto que extremamente dolorosa e incapacitante e pode estar relacionada com outras enfermidades como a pressão alta, o diabetes e o colesterol alto. Cuide da alimentação, procure ingerir o mínimo de carnes, uma só vez na semana já basta, pois assim conseguirá evitar o aumento do nível do ácido úrico que tanto prejudica a quem sofre deste mal.Use mais frutas e verduras, uma aliementação mais natural evitará muito sofrimento.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...