Publicado em 6 comentários

Glóbulos brancos e a Leucopenia

A leucopenia é a redução no número de leucócitos no sangue. Os leucócitos são responsáveis pelas defesas do organismo, são os glóbulos brancos. Os glóbulos do sangue são formados na medula dos ossos e qualquer agente químico, físico ou biológico que de alguma forma interfira nesta medula pode causar aumento e, geralmente, a diminuição destes glóbulos, ou seja, a leucopenia. Ela, por si só, não é uma doença. Mas é um sinal de que algo pode estar acontecendo no corpo. Por isso, deve ser investigada para que a causa seja tratada.

A leucopenia pode aparecer normalmente em algumas situações da vida, e não exigir tratamento algum; ou pode ser sinal de infecções, inflamações, doenças da medula óssea, doenças autoimunes, doenças da tireoide e do baço, além de consequência ao uso de algumas medicações e a tratamentos como quimioterapia e radioterapia.

Em casos extremos, em que a falta de leucócitos está tão intensa que pode favorecer a infecções graves, existem medicações capazes de estimular a produção dessas células. Um indivíduo bem nutrido, que se alimenta de frutas, verduras, legumes e grãos está muito mais bem preparado para enfrentar gripes, infecções e outras doenças do que um indivíduo mal nutrido, cujo cardápio é rico em alimentos gordurosos, processados e com excesso de açúcar. Isto porque as vitaminas e minerais que potencializam as nossas defesas orgânicas estão presentes em grande quantidade nas frutas, grãos e hortaliças em geral.

Contudo, esse sistema pode muitas vezes ficar fragilizado, debilitado, e quando isso acontece nos tornamos suscetíveis a todos os agentes estranhos já citados, que tendem a provocar resfriados, gripes ou outras doenças mais sérias, como infecções generalizadas e até mesmo o câncer.

Na fitoterapia encontramos a indicação da erva Echinacea, que estimula o sistema imunológico e promove a ativação de células T, enquanto aumenta a atividade do sistema. Aumenta os glóbulos brancos que atacam germes. Pode usar esta erva por anos, mas faça uma pausa depois de duas semanas, e recomece por mais duas e assim sucessivamente.

Muito bom também é o astrágalo. A erva contém o flavonoide astrágalo que aumenta todos os glóbulos brancos (WBC). E usado em casos de fraqueza geral e fadiga, falta de apetite, transpiração excessiva, anormalidades sanguíneas e em caso de perda excessiva de sangue.

É também utilizado contra gripes e resfriados, no tratamento de doenças infecciosas respiratórias, auxiliando no aumento da resistência imunológica e também, é usado na composição de alguns tônicos no combate à AIDS e ao câncer.

Entre os fatores que podem acarretar prejuízos para o sistema imunológico destacamos o estresse físico, ambientais (por exemplo, a poluição), emocionais (por exemplo, a depressão) e a alimentação desequilibrada, que considero como sendo o mais importante.

Sistema Imunológico

A função do sistema imunológico consiste em reconhecer cada um dos tecidos, células, proteínas, do organismo para distingui-las de uma ampla variedade de agentes patogênicos e substâncias estranhas. Neste processo, os linfócitos T, células pequenas que fazem parte dos glóbulos brancos sanguíneos (também conhecidos como leucócitos), têm grande importância.

Durante o desenvolvimento fetal, o sistema imunológico “aprende” a distinguir as substâncias próprias do organismo; com isso mantém desativados os linfócitos T que reagiriam diante das mesmas. Mas quando um agente estranho, como por exemplo, uma bactéria, invade nosso corpo, essas células são ativadas com o objetivo de defender nosso organismo dos possíveis prejuízos que a bactéria causará. É por isso que os linfócitos são frequentes em áreas de inflamação crônica, pois eles estão ali para exercerem sua função imunológica. E é por isso que num exame de sangue, a taxa alterada dessas células pode indicar que algo vai mal com nosso sistema imunológico.

Uma concentração anormal, maior que o valor de referência pode indicar até uma infecção. Já no caso de indivíduos infectados pelo vírus da AIDS, a destruição da função desses linfócitos pelo vírus resulta numa deficiência imunológica e consequente vulnerabilidade a infecções oportunistas potencialmente fatais.

As principais vitaminas e minerais que atuam fortalecendo nosso sistema imunológico são as vitaminas A, C, E e ácido fólico e os minerais zinco e selênio. A seguir mostraremos quais são as principais funções imunológicas de cada um desses nutrientes e em quais alimentos são mais encontrados.

Vitamina A – Essa vitamina apresenta um papel muito importante na manutenção da integridade das membranas mucosas. Por isso, a sua deficiência no nosso organismo provoca uma redução do número de linfócitos T circulantes, aumentando a probabilidade de infecções bacterianas, virais ou parasitárias. Os alimentos considerados ricos nessa vitamina são: cenoura, abóbora, fígado, batata doce, damasco seco, brócolis, melão.

Vitamina C – Essa vitamina antioxidante estimula a resistência às infecções através da atividade imunológica de leucócitos. Ela aumenta a produção dessas células de defesa, que tem efeito direto sobre bactérias e vírus, elevando a resistência a infecções. Acerola, frutas cítricas (acerola, goiaba, limão, laranja, lima), kiwi, caju, tomates e vegetais folhosos crus são fontes excelentes. Morangos, repolho e pimentão verde são boas fontes. Mas não se esqueça: a vitamina C é facilmente destruída pela luz e pelo calor. Um suco de laranja com acerolas, por exemplo, deve ser consumido imediatamente após preparo para que não haja grande perda da vitamina C.

Vitamina E – Essa vitamina tem a capacidade de interagir com as vitaminas A e C e com o mineral selênio, agindo como antioxidante. Sua função primordial é proteger as membranas celulares contra substâncias tóxicas, radiação e os temerosos radicais livres que são liberados em qualquer reação química do organismo e podem causar sérios danos às estruturas das células, detonando o processo de envelhecimento e desencadeamento de algumas formas de carcinogênese. Alimentos ricos em vitamina E são o germe de trigo (fonte mais importante), óleos de soja, arroz, algodão, milho e girassol, amêndoas, nozes, castanha do Pará, gema, vegetais folhosos e legumes.

Ácido fólico – Essa vitamina é essencial para a formação dos leucócitos (glóbulos brancos) na medula óssea. Alimentos ricos em ácido fólico são: fígado, feijões e vegetais folhosos e verdes escuros (brócolis, couve, espinafre).

Zinco – Esse mineral atua na reparação dos tecidos e na cicatrização de ferimentos. Uma deficiência de zinco resulta em diversas doenças imunológicas; a deficiência grave causa linfopenia (grande diminuição do número de linfócitos). Fontes alimentares importantes de zinco são as carnes, peixes (incluindo ostras e crustáceos), aves e leite. Cereais integrais, feijões e nozes são também boas fontes.

Selênio – Assim como a vitamina E, esse mineral possui grande capacidade antioxidante, ou seja, neutraliza a ação dos radicais livres (formados devido à ação dos raios solares, poluição, fumaça de cigarro, entre outros) no nosso corpo, retardando o processo de envelhecimento e evitando o desencadeamento de algumas formas de câncer. Castanha do Pará, alimentos marinhos, fígado, carne e aves são os alimentos mais ricos em selênio.

Veja agora alguns dos alimentos que apresentam propriedades benéficas para seu sistema imunológico.

Iogurte e leite fermentado – Conhecidos como pro bióticos eles possuem microrganismos vivos que recuperam a flora intestinal e fortalecem o sistema imunológico

Alho – Excelente agente antibacteriano, além de possuir substâncias que previnem o câncer gástrico e doenças cardiovasculares.

Cogumelo Shitake – Esse cogumelo possui lentinano, uma substância que aumenta a produção das células de defesa do organismo. É um polissacarídeo antitumoral extraído do cogumelo shitake.

Acerola – Fruta riquíssima em vitamina C (30 a 50 vezes mais que a laranja). Essa vitamina age na reconstituição dos leucócitos em períodos de queda de resistência

Gengibre – Excelente alimento que ajuda no fortalecimento do sistema imunológico

Últimas Considerações

A alimentação balanceada, rica em frutas, vegetais e grãos, proporciona ao nosso organismo nutrientes importantes para o bom funcionamento do sistema imunológico. Acredito que as pessoas que seguem uma alimentação deste tipo, adquirem defesas próprias contra as mais variadas doenças, tornando-se mais fortes que elas, e isso, com certeza, propicia tempo e qualidade de vida maiores.

Às vezes é necessário adicionar tratamentos preventivos para doenças infecciosas, pneumonia, tuberculose, infecções fúngicas e nos casos de doenças sexualmente transmissíveis também são aconselhados. Vacinas são recomendadas para prevenir infecções graves.

Dieta e Estilo de Vida

Uma pessoa que tem baixa contagem de glóbulos brancos deve comer uma dieta saudável, contendo grande quantidade de frutas e vegetais frescos. Mas os alimentos crus e mal cozidos, principalmente, frutos do mar, ovos, carne bovina e de aves deve ser estritamente evitada. Beber apenas leite pasteurizado. Aqueles com baixa contagem de sangue branco não devem compartilhar comida e bebida com os outros. Tomar cuidado especial com sua dieta é muito importante para esta condição.

Higiene

Uma pessoa com baixa contagem de glóbulos brancos no sangue é vulnerável à infecção. Para diminuir o risco de infecção deve-se tomar cuidado com sua higiene pessoal.

– Lave bem as mãos quando entrar em contato com outras pessoas. Também limpar a boca várias vezes ao dia com antisséptico bucal.

– Tomar vacinas para se proteger contra a gripe e outras doenças infecciosas após consultar o seu médico. Também evitar o tratamento odontológico quando a sua contagem de glóbulos brancos do sangue estiver abaixo do normal.

– Ao visitar lugares públicos, especialmente os lugares lotados, como estações ferroviárias e aeroportos, usar máscara para evitar vírus.

– Cuidado com parques e jardins porque as plantas, flores e frutos carregam bactérias e fungos.

– Se você receber um corte ou ferimento de qualquer espécie, faça curativos diários.

Malva Gomes

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

6 comentários sobre “Glóbulos brancos e a Leucopenia

  1. fia exame de HIV deu positivo mais to em duvida, a medica não receitou ate agora nem um remédio pois não apresento nem um sintomas para a doença, no meu exame de sangue só deu alteração, nos eosinófilos ela pediu o meu- CD4 para ver como esta é os glóbulos brancos , mais eu li que se tiver com a imunidade sempre boa o virós HIV não progride, dai eu não fico sujeito a doenças oportunista, ai posso viver sem os remédios anti virais,por favor me ajuda como faço para manter o meu CD4 bem alto e forte

    1. Olá Ronaldo, portadores do HIV podem ter sua imunidade reduzida em algum momento da vida, procure manter uma dieta equilibrada e atividade física. Não descarte as prescrições médicas e nem o uso de produtos naturais e alimentos funcionais (mesmo que digam que é bobagem). Sugiro que passe a ingerir o suco de Aloe Vera continuamente, ele é um poderoso alimento funcional que vai trabalhar no sentido de manter sua imunidade em níveis equilibrados. Na página do produto Aloe Vera Gel há um áudio da Dra. Gisele que trás uma explanação bem completa sobre o Aloe Vera. Clique aqui e quando a página abrir, role um pouco para baixo para encontrar o áudio. Existe a possibilidade de cadastrá-lo no fabricante para que adquira o suco com desconto, basta me contactar pelo whatsApp (79) 99850-4445 para solicitar informações sobre como se cadastrar para comprar Aloe Vera.

  2. Bom dia, levei minha filha de sete anos ao médico e pela primeira vez ela teve uma queda de linfócitos. A médica disse que eu não tinha motivo para preocupação, pois minha filha não tem sintomas de nenhuma doença. A médica recomendou uma alimentação saudável e só. Pediu para refazer o exames em 3 semanas. Ela nem achou necessário encaminhar ao hematologista. Eu gostaria de uma dica de um medicamento fitoterápico para aumentar os linfócitos. Por favor, apesar de ela estar sendo acompanhada pela pediatra e não ter indícios de uma problema eu quero que isso normalize o quanto antes.

    1. Sugiro o uso do Suco de Aloe Vera com Mel, este produto vai auxiliar o organismo no equilíbrio do sistema imunológico. Em casos mais graves, o produto sugerido é o Composto Imunidade, contém ervas específicas para o aumento da imunidade, mel e aloe vera. A forma de uso para uma criança de 7 anos, para ambos os produtos, é diluindo o conteúdo de uma colher (sobremesa) em 100 ml de suco (sem açúcar) duas vezes ao dia.

  3. Estou com leucocito baixo, porém meu médico, disse que não é preocupante, fiz um exame mais detalhado.Deu baixo,já fui doadora de sangue, não me falaram nada fico preocupada.o médico disse que posso ter nascido com essa deficiência. Marquei hemaologista para investigar.

    Fiz testes HIV e outros mas todos deram negativos, tenho fibromialgia e faço tratamento para depressão.tomo remédio tarja preta,e sofro de insônia.

    1. Sugiro que use o suco Aloe Vera Gel e o Floral Anemin para melhorar suas taxas de leucócitos. Já para fibromialgia temos o Floral Fibromin. Para auxiliá-la a livrar-se da depressão e insônia, use o Floral Depressin e o Floral Mulungú.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *