Publicado em

Embalagens: Você sabe decifrar as informações?

Você observa as informações contidas no verso da embalagem dos produtos que você compra? E na hora de consumir, você observa as calorias e ingredientes presentes naquele alimento? Se não, está na hora de você fazer melhor uso dessas informações e o primeiro passo para isso é entender direitinho o que significa cada informação dada pelo fabricante impressa no rótulo.

Observe no rótulo as seguintes informações:

Ingredientes do produto: A lista dos ingredientes mostra todos os itens usados na composição do alimento, normalmente são citados do ingrediente usado em maior quantidade para o usado em menor quantidade.

Lote e Origem: Informa quando e onde esse produto foi produzido, se foi importado e embalado em empresas diferentes, essa informação permite identificar erros no processo produtivo e produtos fora do padrão facilitando o recolhimento e reposição de produtos com defeito.

Prazo de validade: Informa a data máxima onde esse produto estará adequado para o consumo, consumir esse produto fora do prazo de validade informado pelo fabricante pode comprometer sua saúde. Muitas empresas imprimem apenas a data de fabricação do produto na embalagem e informam o número de meses que o produto está na validade.

Conteúdo líquido: Expresso em Kg ou L informa informa o peso total ou volume da embalagem.

Conteúdo drenado: Expresso em Kg, informa a quantidade total de produto contido na embalagem, apresenta normalmente um valor diferente do peso líquido, isso acontece pois o peso drenado é o peso obtido depois de descartados líquidos conservantes como no caso das salmouras das compotas, enlatados etc.

Tabela nutricional: Mostra a quantidade de calorias, fibras, carboidratos, proteínas, vitaminas, gorduras e sódio presentes no alimento e a porcentagem que ele supre da nossa necessidade diária desses itens.

Dicas para fazer um consumo inteligente:

1 – Compre produtos com o maior prazo de validade, comprar um produto que estará com o prazo vencido em alguns dias ou semanas, sugere que aquele produto está exposto no supermercado a muito tempo, podendo ter sofrido inúmeras variações de temperatura e manipulação inadequada dentro do estabelecimento.
Desconfie de promoções do tipo "pague dois e leve três" e descontos muito grandes, estes produtos normalmente estão com a data de validade para vencer em poucos dias, nessa situação é inadequado comprar produtos de origem animal, especialmente laticínios e peixes. Ficam liberadas as latarias e os grãos embalados a vácuo ou embalagem plástica com boa vedação.

2 – Observe se a variação de preço acompanha a variação de conteúdo dos produtos, alguns produtos apresentam uma diferença significativa no valor de suas embalagens grandes, pequenas e refis. Faça a conta e opte pela opção mais barata, muitas vezes duas embalagens pequenas de um achocolatado saem mais barato se levarmos em conta seu conteúdo que uma grande.

3 – Se você está em dieta de emagrecimento não limite sua escolha apenas pelas calorias por porção impressas na informação nutricional, observe também os ingredientes e o valor de sódio, este mineral consumido em excesso pode causar hipertensão e acidentes vasculares cerebrais além de contribuir para a retenção hídrica e atrapalhar seu emagrecimento.

4 – Se ao abrir um produto você encontrar pedaços de metal, madeira, insetos e qualquer coisa que não deveria estar ali, entre em contato imediatamente com a empresa e informe o lote do produto adquirido. Fotografe caso seja necessário e o mais importante, não consuma o alimento! A empresa costuma disponibilizar a reposição do produto ou ressarcimento do prejuízo.

5 – Lembre-se de que se você não observar bem o que está comprando, acabará sendo um dos melhores clientes dos supermercados, aquele que paga e leva para casa o que a empresa deveria jogar fora.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...