Publicado em

Conheça os chás que auxiliam na digestão

Vamos raciocinar: O que é melhor você tomar um chazinho quente após as refeições ou ficar "empazinado", cheio de gases, e com grande desconforto estomacal? Com certeza o melhor é fazer suas refeições com um chá digestivo bem quentinho perto de seu prato. Há inúmeras ervas que podem ser utilizadas para melhorar sua digestão e elas funcionam tão bem que você, mesmo após uma das "adas" (feijoadas, galinhada, panelada, etc) basta ingerir o chá para que a sensação de peso no estômago não apareça.

Veja como você pode variar seu chá digestivo, pois entre eles estão: Chá de boldo (pouco, pois seguidamente faz mais mal que bem), de menta, hortelã, camomila, erva-doce, etc. Quem nunca tomou um deles depois de exagerar no almoço ou comer aquela feijoada que não caiu bem? Por ser feito basicamente de água e ervas, o chá hidrata e causa uma sensação de bem-estar. "As infusões (quando se coloca folhas, flores ou frutas em água quente) ajudam na digestão, aceleram o metabolismo, combatem o inchaço e até cortam o apetite quando ele perde o limite".

Erva-doce, chá branco, chá verde (um ótimo digestivo, já que ativa a produção de ácidos estomacais), chá vermelho (o queimador de gorduras) carqueja, espinheira-santa, chapéu-de-couro, jurubeba, abacateiro, cavalinha e bugre cortam a fome fora de hora, "mas precisamos levar em conta a qualidade da matéria-prima, que é determinada principalmente pela forma de cultivo, procedência, processamento e armazenagem". Chá dissolve gorduras e diminui a formação de gases: "Ele ajuda a desinchar, desintoxicar e acelerar o metabolismo, facilitando a queima de gordura. A vantagem é que faz tudo isso de maneira mais intensa e com sabor bem suave".

Na lista das plantas conhecidas como digestivas também estão: hibisco, psilium, cáscara-sagrada, zedoária e fucus vesiculosus. Essas infusões são ótimas de serem consumidas depois das refeições.

Tenham sempre em mente que os chás ajudam na digestão, aceleram o metabolismo e combatem o inchaço. Suas folhas são usadas na medicina popular paro tratamento de problemas digestivos e hepáticos. Vale ressaltar que mesmo sendo muito comum entre a população, alguns estudos toxicológicos sugerem que o chá de boldo deve ser consumido com moderação e cuidado, além de ser proibido na gravidez porque ameaça a saúde do bebê.

Uma xícara de chá quente depois das refeições ajuda a fazer digestão. Escolha o chá de sua preferência, independente do sabor, já que é a quentura do mesmo que favorece a boa digestão. Além disso, dissolve gorduras e diminui a formação de gases.

Riscos para saúde.
De acordo com levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% da população utilizam chás ou remédios naturais, fazendo uso da medicina popular para cuidar doenças. O grande problema, no entanto, é o uso em excesso que, segundo especialistas, é difícil mensurar. Mas basta usar uma colher de chá da erva seca, triturada em uma xícara de água fervente, deixando descansar por 10 a 15 minutos e você terá um chá de primeira qualidade sem nenhum risco para a saúde. Acostume-se a terminar suas refeições com chá digestivo, os japoneses têm essa prática há milênios e não sofrem os incômodos de uma refeição pesada.

Sendo assim, para evitar riscos, outra dica é não substituir a ingestão de água ou outros líquidos exclusivamente pelos chás. Indica-se, ainda, variar as ervas utilizadas e evitar infusões muito concentradas.

Gestantes devem consultar o médico antes de consumir chás, já que algumas plantas podem ser abortivas.

E se você não gosta de tomar chá e tem digestão difícil?

1º) Conselho: Escolha melhor seus alimentos – Mastigue muito bem – Não ingerir líquidos durante a refeição – Observar bem a quantidade de comida de que se serve.

2º) Conselho: Usar: Enzifruit da Tendência Natural: 30 gotas 30 minutos antes das refeições e Compodigest também da Tendência Natural: 30 gotas 02 horas após das refeições, e, por favor MASTIGUE BEM OS ALIMENTOS.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...