Publicado em Deixe um comentário

Dieta X Louça e Mastigação

Pode parecer mentira, mas é a mais pura verdade. Se você servir-se de uma porção reduzida de alimentos, própria de quem está de dieta, mas num prato enorme, seu cérebro não ficará nada satisfeito, pois está acostumado a associar um estado de saciedade com um prato cheio de alimentos, com uma caneca grande de café com leite ou com um copo enorme de suco ou vitamina.

Se você acha aqueles copos enormes e coloridos super descolados e pratos com uma circunferência gigante um luxo, saiba que eles podem estar prejudicando a sua dieta, o tamanho da louça que você usa pode lhe estimular a servir-se de porções maiores e comê-las sem perceber que estão maiores que o normal.

O grande truque é servir-se de porções pequenas em pratos, copos, xícaras pequenas. Eles parecerão estar abarrotados de comida, se você ainda mastigar bem os alimentos, levando vinte minutinhos nesta prática tão saudável, aí sim o cérebro além de associar prato, copo ou xícara cheios com saciedade ainda vai receber o comando do estômago de que está saciado, pois você passou vinte minutos se alimentando. Esses na verdade são os dois grandes truques para emagrecer: Quantidade de alimento menor – louça menor e paciência na mastigação.

Trocas Inteligentes:

Pratos: Troque os pratos de 30 cm ou mais por pires de no máximo 15cm, a princípio parece loucura fazer refeições em um pires mas estudos da Universidade Cornell nos Estados Unidos garantem que pessoas que comeram um sanduíche em um pires acreditam que comeram cerca de 18% calorias a mais e por isso sentiram-se mais satisfeitas que quem comeu o mesmo sanduíche num prato de 30 cm que aparentava menos cheio.

Copos: Prefira copos altos e estreitos, o Journal of Consumer Research mostra que adultos tendem a encher 19% a mais copos curtos e largos, a explicação está no fato de que nosso cérebro imagina que copos baixos parecem menores e por isso menos cheios. Outra dica é saber exatamente a capacidade de seus copos, quantos ml cabem ali, 200? 240? Escolha copos com capacidade para até 200 ml.

Tigelas: Se você tem costume de tomar seu cereal matinal em uma tigela, confira a capacidade dela, muitas tem mais de 300 ml, prefira usar uma xícara de 240 ml no máximo para comer coisas de fácil ingestão como o seu cereal e sorvete, mesmo que você fique tentado a repetir o dobro da xícara será menos danoso que o dobro da tigela. Reserve as tigelas para saladas e sopas que você poderá tomar sem medo de estar ingerindo uma avalanche de calorias sem perceber.

Colheres: Use colheres de sobremesa e de chá para servir-se mesmo que seja necessário pegar a comida várias vezes da travessa para o prato até obter a quantidade desejada, só esse movimento já enganará seu cérebro o suficiente, ele entenderá que você colocou muita comida mesmo você tendo servido uma porção normal.

Garfos: Menores para que as porções levadas à boca sejam menores o que aumentará o número de vezes que levará alimento à boca

Louças: O International Journal of Obesity descobriu que mulheres servem-se 71% a mais de recipientes transparentes do que dos recipientes foscos que impediam de visualizar todo o conteúdo, eles também descobriram que adultos comem 56% a mais quando se servem de travessas grandes. Nesse caso o que você precisa fazer para se beneficiar da ilusão de ótica que a louça exerce sobre a comida e nossas escolhas é servir refeições em travessas pequenas e foscas.

Nota: Somos todos animais e assim sendo, somos educáveis e treináveis, sem distinção.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Como cuidar bem de você mesmo

Apesar de pensarmos que somos donos de nós mesmos, nem sempre sabemos como cuidar de nossos corpos, nossas emoções e sentimentos. Não viemos para este mundo com um manual de instruções, mas vivendo, aprendemos alguns "truques" e guardamos alguns ensinamentos que nos dão condições de cuidar um pouco melhor de nós. Leia e guarde com carinho, para viver mais e melhor.

1. Caminhe de 10 a 30 minutos todos os dias e sorria enquanto caminha.

2. Ore na intimidade com Deus pelo menos 10 minutos por dia, em segredo, se for necessário.

3. Escute boa música todos os dias. A música é um autêntico alimento para o espírito.

4. Ao se levantar de manhã, fale "Deus, meu Pai, Te agradeço por este novo dia".

5. Viva com os 3 "E": Energia, Entusiasmo e Empatia.

6. Participe de mais brincadeiras do que no ano passado.

7. Sorria mais vezes do que o ano passado.

8. Olhe para o céu pelo menos uma vez por dia e sinta a majestade do mundo que rodeia você.

9. Sonhe mais, estando acordado.

10. Coma mais alimentos que crescem nas árvores e nas plantas, e menos alimentos industrializados.

11. Coma nozes e frutas silvestres. Tome chá verde, muita água e um cálice de vinho ao dia. Cuide de brindar sempre por alguma das muitas coisas belas que existem em sua vida e, se possível, faça em companhia de quem você ama.

12. Faça rir pelo menos 3 pessoas por dia.

13. Elimine a desordem de sua casa, seu carro e seu escritório. Deixe que uma nova energia flua em sua vida.

14. Não gaste seu precioso tempo em fofocas, coisas do passado, pensamentos negativos ou coisas fora de seu controle. Melhor investir sua energia no positivo do presente.

15. Tome nota: a vida é uma escola e você está aqui para aprender. Os problemas são lições passageiras, o que você aprende com eles é o que fica.

16. Tome o café da manhã como um rei, almoce como um príncipe e jante como um mendigo.

17. Sorria mais.

18. Não deixe passar a oportunidade de abraçar quem você ama. Um abraço!

19. A vida é muito curta para você desperdiçar o tempo odiando alguém.

20. Não se leve tão a sério. Ninguém faz isto.

21. Não precisa ganhar cada discussão. Aceite a perda e aprenda com o outro.

22. Fique em paz com o seu passado para não estragar o seu presente.

23. Não compare sua vida com a dos outros. Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida.

24. Ninguém está tomando conta da sua felicidade a não ser você mesmo.

25. Lembre que você não tem o controle dos acontecimentos, mas sim do que você faz deles.

26. Aprenda algo novo cada dia.

27. O que os outros pensam de você não é de sua conta.

28. Ajude sempre os outros. O que você semeia hoje, colherá amanhã.

29. Não importa se a situação é boa ou ruim, ela mudará.

30. O seu trabalho não cuidará de você quando você estiver doente. Seus amigos sim. Mantenha contato com seus amigos.

31. Descarte qualquer coisa que não for útil, bonita ou divertida.

32. A inveja é uma perda de tempo. Você já tem o que você precisa.

33. O melhor está ainda por vir.

34. Não importa como você se sente: levante, vista e participe.

35. Ame sempre com todo o seu ser.

36. Telefone para seus parentes freqüentemente e mande emails dizendo: Oi, estou com saudades de vocês!

37. Cada noite, antes de deitar, agradeça a Deus por mais um dia vivido.

38. Lembre que você está muito abençoado para estar estressado. 39. Desfrute da viagem da vida. Você só tem uma oportunidade, tire dela o maior proveito.

Agradecemos à querida Leda Maria por ter enviado este texto

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Talento: a quem falta talento…

Deveria sobrar bom senso, dignidade, altruismo… Mas não é bem assim. Há pessoas que não procuram fazer o bem, mas se esmeram em fazer o mal, em atrapalhar a vida de quem trabalha para ajudar ao próximo, para levar conhecimento, para dirimir dúvidas.

Estamos sendo vítimas de alguém assim: Sem talento para fazer o bem, sem bom senso, sem dignidade e sem altruismo. Esta pessoa entra em nosso site apenas para fazer o mal.

Pergunto-me POR QUE?

Fazer o mal dá tanto trabalho quanto fazer o bem. O que se passa na mente desta pessoa? Que prazer maligno é esse de que ela é possúida? Por que atrapalhar o trabalho exaustivo que é procurar manter o site abastecido de bons textos?

Não vejo uma resposta plausível. Fazer o mal pelo mal. A você que entra neste site e deixa vírus e este tipo de comentário:

Comentário de: qumnohu
ohlALA cfxdacdhzbkt, [url=http://fdvufejucffx.com/]fdvufejucffx[/url], [link=http://povtgywparzs.com/]povtgywparzs[/link], http://ijbvhwrgickd.com/

Receba minha tristeza pelo pouco ou nada que você tem de bom para ajudar a alguém. Minha vergonha por saber que respiramos todos o mesmo ar, tomamos o mesmo sol, bebemos da mesma água e chego à conclusão de que tudo isso que lhe é oferecido é um grande desperdício. Você não faz jus ao ar que repira.

Tenho pena de seus pais que em nada podem se orgulhar do que você faz. Tenho pena de você que não procura crescer… fica confortavelmente em sua tacanhêz de espírito.

E se tiver filhos? O que vai ensinar a eles? Você servirá de espelho a eles e pobrezinhos… ninguém merece!

Pobre infeliz… Mude, ou o universo mudará você.

Caros amigos, desculpem o desabafo. Mas é duro ter que trabalhar para desfazer o mal feito de gente desocupada.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Babosa: Tudo que há para saber até hoje…

Babosa (Aloe Vera), é realmente uma das principais dádivas do Reino Vegetal. Se todos soubessem os importantes benefícios nutricionais e medicinais que esta guarda dentro de suas folhas, provavelmente haveria um pequeno jardim de Aloe em cada residência. E definitivamente as farmácias venderiam menos medicamentos.
Por uma fração de preço de qualquer medicamento sintético a Aloe oferece uma vasta seleção de princípios ativos medicinais em forma orgânica e já conjugada com os elementos que auxiliam no uso destas substâncias. Seus benefícios amplamente documentados explicam o porque desta planta ser reverenciada através de pinturas nos templos egípcios, e em diversas culturas ao longo da história.
Embora a maioria apenas tenha conhecimento acerca das aplicações externas da Aloe Vera, seja na forma cosmética (pele e cabelos) ou na forma de reparo de queimaduras, a planta tem, na realidade, muito mais a oferecer. Seus benefícios quando usada internamente (ingerida) são tão ou mais significativos.
Pesquisando a literatura científica disponível, percebe-se que a Aloe destaca-se como uma planta singular, com uma incrível variedade de benefícios para a saúde. Em uma única planta podemos encontrar os seguintes benefícios, ou auxílios que a mesma presta ao organismo com o propósito de:
01 – Interromper o crescimento de tumores cancerígenos.
02 – Reduzir os índices de colesterol ruim.
03 – Dissolução de pedras nos rins e proteção contra cristalização dos oxalatos presentes no café e em alguns chás.
04 – Alcalinizar o sangue, o que é especialmente útil num mundo onde se consome tanto açúcar e farinha (substâncias acidificantes).
05 – Tratar úlceras, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn e outras desordens digestivas.
06 – Reduzir a pressão sanguínea elevada tratando da causa, e não apenas dos sintomas.
07 – Acelerar a cura de queimaduras físicas e radioativas.
08 – Substituir dezenas de produtos de primeiros socorros, tornando obsoleto o uso de bandagens e sprays bactericidas.
09 – Ajudar a interromper o câncer do cólon, tratando dos intestinos e lubrificando o trato digestivo como um bálsamo.
10 – Corrigir a constipação.
11 – Estabilizar os níveis de açúcar no sangue
12 – Previnir e cuidar as infecções causadas pela bactéria da Cândida
13 – Proteger o fígado contra diversas doenças
14 – Funcionar como um isotônico natural, para o equilíbrio de eletrólitos, tornando as bebidas isotônicas artificiais também obsoletas.
15 – Aumentar o desempenho cardiovascular e a resistência física.
16 – Hidratar a pele e acelerar sua regeneração em caso de cortes ou feridas de qualquer tipo.
17 – Fluidificar o sangue que porventura esteja muito denso, grosso, ou grudento, facilitando em muito a circulação.
18 – Aumentar a oxigenação sanguínea.
19 – Diminuir processos inflamatórios e aliviar as dores da artrite.
20 – Proteger o corpo contra o stress oxidativo.
Felizmente, AINDA é possível extrair os benefícios a partir do uso da própria planta, extraindo o gel de dentro de sua casca e preparando-o em sucos ou shakes. O processo em si é fácil e rápido, requerendo apenas alguns cuidados e atenções. Ao final deste artigo apresento um guia prático com fotos para a extração caseira do gel.
Você pode encontrar com certa facilidade as folhas de Aloe em feiras livres (barracas de ervas), mercados municipais e lojas especializadas.
Clique em um dos links para se aprofundar no assunto:
■O Lírio do deserto: Aloe Vera na história da humanidade
■Benefícios e estudos que os comprovam
■Guia com fotos para extração do gel de Aloe
■Como utilizar o gel na alimentação
O Lírio do Deserto: Aloe Vera na história da humanidade
Estudiosos apontam que a origem da Aloe se deu na África, sendo atualmente encontrada com facilidade em qualquer lugar de nosso planeta. Hoje são incontáveis os produtos, sejam medicinais ou cosméticos, que a utilizam em sua composição. A Aloe Vera, conhecida também como a “planta da imortalidade”, e “lírio do deserto”, também já foi muito utilizada por civilizações antigas. A babosa era transportada pelos soldados do exército de Alexandre o Grande para ser utilizada como medicamento de primeiro socorros. Aplicada em ferimentos nas batalhas, acelerava em muito o processo de cicatrização. Existem também registros da Aloe sendo utilizada como medicamento na frota de Cristóvão Colombo e em outras das Grandes Navegações. A Aloe é tida pelos historiadores como sendo o grande segredo de beleza de Cleópatra, lendária musa do Egito Antigo que encantava a todos por sua pele radiante.
A Aloe Vera, assim como outras plantas pertencentes à família das suculentas, é capaz de sobreviver em climas áridos e desérticos por ter desenvolvido uma engenhosa técnica de armazenamento de água. Ela atua como um reservatório vivo do precioso líquido. Contudo, o líquido armazenado por estas plantas é mais do que simples água, mas de fato um gel composto de gliconutrientes de cadeia longa, denominados polissacarídeos.
É este gel o tesouro da Aloe. Nele estão contidas incontáveis propriedades medicinais. Este gel tem em sua composição determinados compostos que atuam fornecendo à planta uma rápida capacidade de cicatrização e regeneração, pois quando qualquer ruptura ou corte de sua folha acontece o gel sela quase que instantaneamente o ferimento para evitar que a umidade de seu interior seja evaporada e toda a planta se desidrate. Este mesmo atributo de cicatrização e regeneração acelerada é transmitido àqueles que fazem uso do gel, tanto interno quanto tópico, no tratamento de úlceras ou cortes de todos os tipos.
O conteúdo de polissacarídeos presente no gel tem forte propriedade antiviral, bactericida e fungicida, que atua protegendo o conteúdo de seu gel densamente nutritivo e hidratante dos sedentos micro predadores do deserto. Além de conter água e propriedades regenerativas, este gel é composto de centenas de fito químicos que concedem notáveis efeitos medicinais aos humanos que o ingerem. Muitos especialistas afirmam que cerca de 60% dos princípios ativos sintéticos encontrados nos medicamentos sintéticos de farmácia encontram-se em versão orgânica e superior no gel da Aloe. Por este motivo, diversas empresas ao redor do mundo se empenhara comprovado por centenas de estudos.
O que há no gel da Aloe Vera:
Água
20 minerais
12 vitaminas
18 aminoácidos
200 componentes vegetais ativos (fito nutrientes), incluindo:
Enzimas
Terpenos ( um fito nutriente que reduz o açúcar no sangue)
Gliconutrientes e Glicoproteinas
Polissacarídeos, incluindo:
Acemannan,
Mannose-6-fosfato
Polimannans
Glicosídeos Fenólicos, como o Dihydrocoumarins
Estudos e benefícios comprovados
Ela cria um filme protetor que ajuda o organismo a reter mais água e se manter bem hidratado, mesmo sob o calor do Sol escaldante no deserto. Ou seja, a Aloe é excelente para se passar na pele antes de se expor ao sol, pois além de proteger contra a desidratação, atua como um protetor contra queimaduras que é livre de químicos artificiais.
Existem ainda outros fatores altamente benéficos que ainda são pouco conhecidos pela maioria da população:
Uma vez que não há dinheiro ou lucro nas pesquisas que envolvem a Aloe Vera (ela é uma planta, não um composto que pode ser patenteado e comercializado), seus grandes e múltiplos benefícios permanecerão ocultos aos olhos da ciência tradicional. Muitos dos impressionantes efeitos e funcionalidades das ervas ainda não foram estudados, justamente devido a este simples motivo: não há lucro que motive o patrocínio e suporte a estes
estudos. Portanto, não fique esperando que os cientistas resolvam “provar” que a Aloe Vera tenha todos estes benefícios. Ao invés disto, experimente por você mesmo e comprove-os.
Redução de processos inflamatórios no organismo:
Usar Aloe topicamente é uma maneira bem conhecida de reduzir a inflamação nas juntas, reduzindo as dores da artrite. Entretanto, a Aloe também pode ser utilizada internamente, reduzindo a inflamação ao longo do corpo, de dentro para fora. É comum às pessoas que ingerem Aloe por pelo menos duas semanas uma significativa redução de seus sintomas de inflamação.
Estabilização da glicemia sanguínea em diabéticos:
Pacientes diabéticos que consumiram Aloe Vera por três meses apresentaram uma queda significativa em picos elevados de açúcar no sangue. Eles também exibiram diminuição dos níveis de colesterol e considerável melhora nos níveis totais de colesterol. Vários estudos clínicos publicados demonstraram diversas propriedades na Aloe que favorecem os diabéticos.
Diabéticos também podem se beneficiar em grande medida do melhoramento da qualidade do sangue proporcionado pela Aloe. Uma vez que Aloe deixa o sangue mais fluido, melhorando a circulação até as extremidades corporais, os diabéticos que sofrem de neuropatia periférica (mãos e pés que necrosam por falta de circulação) podem se beneficiar muito deste efeito da Aloe.
Equilíbrio do Colesterol e Triglicérides
Quando utilizado internamente, o gela da Aloe melhora a qualidade do sangue e ajuda no reequilíbrio de sua bioquímica de tal maneira que reduz o alto índice de colesterol ruim e triglicérides em pessoas que os apresentam. Aloe (em doses generosas), em conjunção com outros alimentos e ervas naturais, são uma alternativa bem mais segura e econômica do que o uso de drogas estatinas, que já demonstraram diversos efeitos colaterais nocivos, tais como reduzir as reservas da enzima CoQ10 do organismo.
Tratamento de úlceras, síndrome do intestino irritável, doenças de Chron e doenças celíacas
Os polissacarídeos da planta tem efeito regenerativo em numerosas desordens digestivas. Numa curta pesquisa pela Internet você pode encontrar uma vasta quantidade de depoimentos e testemunhos sobre a Aloe Vera curando estas e outras enfermidades do trato digestivo. Esta é uma das mais bem conhecidas aplicações do gel.
A Aloe não é uma cura “mágica” , nem seu efeito é instantâneo. Para reverter os sintomas se faz necessário a utilização regular por várias semanas ou mesmo meses. Ainda assim, muitas pessoas relatam melhora dos sintomas dentro do período de 3 a 30 dias, dependendo da condição.Contém alto teor de Acemannan, um fortalecedor imunológico natural Acemannan estimula a movimentação dos órgãos digestivos e contribui para a eliminação, pelo intestino grosso, de proteínas estranhas, causadora de alergias. Acemannan tem efeito direto sobre as células do sistema imunológico. Ativa e estimula macrófagos, monócitos, anticorpos e também linfócitos T (células cujo papel é aumentar a resistência imunológica do organismo).
Aloe fortalece a imunologia e destrói tumores cancerígenos
Pesquisas científicas como o estudo publicado na International Immunophamacology (1995), mostram que os polissacarídeos presentes em seu gel possuem uma elevada capacidade de fortalecer a imunologia, especialmente os leucócitos Natural Killer, especialistas na destruição de tumores cancerígenos. Qualquer um que deseja prevenir ou curar-se de câncer deveria seriamente investigar a Aloe Vera como parte de sua receita para eliminar esta doença de sua vida. Não é preciso se restringir a Aloe, uma vez que existem dezenas de ferramentas para curar o câncer que são bem conhecidas na medicina naturopática. Combinando as ervas certas (como a unha de gato), Super Alimentos (como Spirulina) e trabalhando com terapias avançadas em diversas modalidades (como vitamina C intravenosa e oxigenação do Sangue) é possível obter resultados muito positivos.
Aloe Vera: a evolução do kit de primeiros socorros
Sabe aquele seu kit de primeiros socorros que contém aqueles sprays de químicos e substâncias tóxicas (anti-sépticos, loções, bandagens, etc.)? Pois é, ele se tornará obsoleto no instante em que você terminar de ler este artigo.
Aloe Vera é um potente e natural anti-séptico, que já nos é entregue pronto para utilizar pela Natureza. Afinal, a composição de seu gel é elaborada com uma eficaz propriedade antiviral, bactericida e fungicida para a própria sobrevivência da planta no deserto. Se assim não fosse, qualquer arranhão ou pequeno corte deixaria o conteúdo nutritivo da planta disponível para que bactérias e invasores diversos se banqueteassem às suas custas.
Ao aplicar pequenos pedacinhos dentro de cortes e feridas elas cicatrizam se deixar qualquer marca ou cicatriz! Conforme o gel vai secando, ele vai se contraindo e “puxando” a pele, fechando o ferimento e ao mesmo tempo deixando-o completamente livre e bactérias nocivas que possam infeccionar a lesão. Some estes benefícios ao fato do gel ser densamente nutritivo para a pele, fornecendo todos os nutrientes para sua regeneração.
Pode também ser perfeitamente utilizado em animais, poupando-os também da exposição a muitos químicos nocivos e efeitos colaterais presentes em
medicamentos veterinários. Sem dúvida é preferível que estes lambam um gel natural do que um conjunto de químicos artificiais.
Entretanto, vale ressaltar que isto não implica dizer que a Aloe pode substituir uma sala de emergências de um pronto-socorro. Caso você corte o dedo fora em um acidente, por exemplo, não imagine que a Aloe irá milagrosamente juntá-lo de volta. Mas antes de você chegar à sala de emergência, o gel da Aloe Vera pode proteger seu ferimento de infecções e proporcionar um estágio mais acelerado de recuperação do ferimento.
Aloe é tão versátil que é recomendável carregar uma folha consigo em excursões pela Natureza. É um kit de primeiros socorros portátil. Seu gel trata cortes, arranhões, queimaduras, mordidas, furos, rasgos e até mesmo raladuras. E, caso esteja morrendo de sede, você pode comer o gel e hidratar-se.
Aloe Vera como um conservante natural de alimentos
Imagine a possibilidade de eliminar da alimentação toda aquela imensurável quantidade de conservantes químicos que intoxica e degrada o corpo. Ou a possibilidade de substituir todas estas substâncias tóxicas por um conservante natural, que além de conservar seu alimento proporciona saúde e vitalidade para seu organismo. Pois bem, basta uma fina camada do gel de Aloe Vera e este sonho torna-se uma realidade.
Pesquisas conduzidas por Daniel Valero, Ph.D da Universidade Miguel Hermánez, em Alicante, Espanha, mostram que uma fina camada do gel de Aloe Vera é extremamente eficiente em preservar e conservar alimentos. Para o experimento, eles mergulharam uvas no gel da Aloe Vera e guardaram-nas em ambiente refrigerado. As uvas que não receberam o tratamento estragaram em sete dias, mas as uvas que foram previamente cobertas com gel de Aloe Vera permaneceram frescas e saborosas por 35 dias!
Você mesmo pode mergulhar frutas e verduras no gel. Maçãs, pepinos, abobrinhas, tomates, pêssegos, batatas, uvas e muitos outros itens podem ser preservados desta forma.
Aumenta a expectativa de vida e longevidade
Um estudo com ratos de laboratório demonstrou que Aloe Vera aumenta a expectativa de vida em 10%. O resumo deste estudo revela o seguinte: O consumo de Aloe, tanto crua quanto processada, mostrou em um aumento (10%) no tempo de vida e diminuiu a taxa de mortalidade em 50%. Foram também constatados efeitos benéficos com o consumo de Aloe em relação a doenças relacionadas ao envelhecimento: os Grupos 2 e 3 mostraram uma menor incidência de trombose atrial em comparação ao Grupo 1. Mais que isso, o Grupo 2 mostrou uma significante taxa reduzida de nefropatia (doença dos rins) grave e a ocorrência de múltiplas causas de morte comparados com o grupo controlado. Todos os grupos que ingeriram Aloe mostraram considerável redução na incidência de leucemia fatal. Mais ainda, não foram encontrados e relatados quaisquer efeitos colaterais e adversos decorrentes da ingestão de Aloe Vera.
Fim dos desconfortos do refluxo
Tudo o que é necessário para cuidar refluxo sem medicamentos é o uso regular de Aloe Vera. Os sintomas desaparecem em poucos dias. Mas claro, de nada adianta tomar o gel e se empanturrar de frituras e comidas industrializadas.
Tratamento de queimaduras por radiação em sugestãos de câncer
Para as vítimas de sugestão de câncer que estão passando pelo tratamento pelo agressivo tratamento de radioterapia aplicar topicamente Aloe Vera na região irradiada irá acelerar o processo de cura das queimaduras raioativas. Consumir Aloe Vera internamente também é um ótimo meio de ajudar as queimaduras internas. Mas é óbvio que é muito mais preferível, e uma decisão mais inteligente, em evitar tais radiações em primeiro lugar. Este tipo de procedimento deveria ser utilizado apenas em último caso, após esgotadas todas as possibilidades menos destrutivas para a saúde do corpo.
Os efeitos radio modificadores do extrato da folha da Aloe Vera foram observados em testes feitos em ratos albinos suíços, com doses entre 50 e 100 mg/kg. Este extrato era atóxico quando injetado até 800mg/kg, e foram relatadas significativas melhoras no tempo de sobrevivência em exposição à radiação. Além disso, o tratamento reduziu os danos causados pela radiação nas células sexuais e a perda de peso corporal.
Tratamento de doenças na gengiva
Quer um jeito simples e efetivo de curar seus problemas de gengiva? É muito fácil: coloque um pouco do gel da Aloe Vera em sua escova antes de escovar os dentes. Aloe Vera cicatriza a gengiva e elimina suas doenças. Uma deficiência em vitamina D também pode acarretar em problemas na gengiva. Combinando a exposição ao sol com o gel da Aloe Vera você pode experimentar bons resultados em pouco tempo.
Redução em derrames e ataques cardíacos
Ao melhorarmos a qualidade da fluidez do sangue os riscos de manifestação de derrame ou enfarto diminuem significativamente. A Aloe impede que as células se coagulem, o que é umas das grandes causas dos derrames. A Aloe Vera, consegue fazer com que as células desgrudem umas das outras, tornando o sangue fluido novamente e permitindo assim que o oxigênio e os nutrientes possam novamente chegar a todos os órgãos e células.
Veja o passo a passo para a extração do Gel
É simples e fácil a extração do gel da folha da Aloe Vera, que pode ser tranquilamente cultivada no quintal de sua casa, ou mesmo em um vaso, caso você more em uma casa pequena ou apartamento. Desta forma você terá sempre a mão uma das mais magníficas ervas medicinais. É um grande privilégio poder colher e consumi-la fresca.
Lembrando que existem dezenas de variedades de Aloe, a que indicamos é a Aloe Barbadensis. Você pode encontrar estas folhas à venda em lojas de ervas ou em barracas de feira de rua.
Eis o passo a passo de como retirar o gel de suas folhas. Com a prática você leva poucos segundos para executar o processo que deve idealmente fazer parte de sua rotina diária de hábitos saudáveis. Que você possa sentir e desfrutar das bênçãos desta princesa em sua qualidade de vida.
1º Passo:
Escolha a folha que estiver mais abaixo de todas e, puxando-a com cuidado, remova-a da planta. Esta é normalmente grande, grossa e bem verde. Lembre-se sempre de agradecer à planta e à Natureza por lhe proporcionar saúde e vitalidade radiantes através deste nutritivo presente. Gratidão é, de acordo com os monges de diversas tradições, o mais elevado sentimento possível ao ser humano. Quanto mais grossa a folha, mais gel você obterá. Uma folha saudável tem o tamanho de um antebraço, aproximadamente. Respeite a planta que lhe fornece sua folha e nutrição, deixando o suficiente para que ela sobreviva e possa prosperar. Nunca destrua uma planta de Aloe Vera. Deixe as pequenas folhas do miolo vivas para que a planta possa continuar a se desenvolver. Depois de algum tempo você poderá colher mais de sua generosidade.
Após cortar a folha, começará a escorrer no local do corte uma resina amarela que depois se torna vermelha escura. Deixe a folha na vertical e espere alguns segundos até que toda esta resina saia. Não se preocupe com a perda de gel, pois apenas a resina escorrerá. Todo o gel permanecerá intacto na folha. Note a bela e grossa camada de gel nesta folha de Aloe Vera: é este gel em que estamos interessados em utilizar. O método consiste em tirar com uma faca a parte verde e a resina da folha, restando apenas o gel. É exatamente neste gel viscoso que estão contidos todos aqueles benefícios e que estamos interessados em obter. Já a resina vermelha escura (Alantoína), presente na parte verde da folha, não é aconselhável para a utilização interna, pois age de maneira muito intensa no organismo. Assim, enquanto o gel suaviza e regenera todo o trato digestivo, cura doenças como azias, constipações, Doença de Crohn e outras desordens digestivas; a resina vermelha, quando consumida, causa irritação e diarréia.
Utilize o gel em uma nutritiva e deliciosa bebida matinal e deixe a parte verde que restar para utilização como loção hidratante para pele e cabelos. Este é um cosmético integralmente ecológico!
O gel da Aloe Vera é constituído de 96% pura água! Esta água é retida por uma magnífica matriz de complexos polissacarídeos, composta por mais de 200 fito nutrientes. São destes polissacarídeos e gliconutrientes que todas as propriedades medicinais da Aloe são originados. É o que nos interessa.
Observe os pontinhos vermelhos escuros entre o gel e a pele da folha da Aloe Vera. Estes pontinhos representam o sistema circulatório da planta e é nele que se encontram a resina amarelada mencionada anteriormente. Enquanto estes pontinhos são o sistema circulatório, o gel representa o sistema de armazenamento de água da Aloe.
Todos os diferentes tipos de Aloe Vera são naturalmente bactericidas e possuem habilidade regenerativa. Se a planta sofrer algum corte, ele estará cicatrizado em questão de horas! Estas impressionantes propriedades são transmitidas para aqueles que consumirem seu gel. Aloe Vera é bactericida, fungicida, e anti-viral.
2º Passo
Coloque a folha sobre uma tábua de cortar alimentos. Utilize, se possível, uma faca de serra com lâmina flexível.Como benefício extra, ao manejar a Aloe Vera sobre a sua tábua de alimentos, você também irá cobri-la com uma maravilhosa camada de gel natural bactericida e fungicida!
3º Passo
Primeiro corte o meio da parte côncava da folha, segurando a faca paralelamente à tabua de cortar, tentando cortar o mínimo de gel possível. Comece este corte da base da folha, a parte mais grossa, até a ponta da folha, a parte mais fina. O gel ficará exposto na parte do topo da folha
4º Passo
Agora corte as duas partes restantes na folha da Aloe. Segure a faca formando um ângulo de 45º com a tábua, aproximadamente, e corte uma parte por vez, sempre da parte mais grossa para a parte mais fina. Feito isso, toda a casca de um lado da folha terá sido removida. Resta somente a parte de baixo.
5º Passo
Segure a faca paralela à tabua de cortar e gentilmente corte o gel da casca que está abaixo dele. Como a casca debaixo é levemente côncava, você pode pressionar levemente a folha contra a tábua para facilitar o corte.
Tenha a certeza de ter retirado toda a casca do gel, pois não é aconselhável ingerir esta camada verde, ou a resina amarelada – esta pode afetar sua flora intestinal, causar alergias ou até manchar as mucosas do intestino. Note que o gel foi completamente separado da casca da Aloe Vera.
6º Passo
Agora você pode pegar o gel, que lembra um pedaço grande de gelatina. Isto é o que você irá comer. Se quiser, coma um pedaço do gel como está! O gosto é levemente amargo, mas quando adicionado e batido com sua bebida, ele praticamente não terá gosto. Este gel também pode ser usado quando sofrer algum corte ou ferimento, para prevenir infecções e acelerar a cicatrização. Você pode até colocar pedacinhos dentro do ferimento, em casos mais graves, para auxiliar o tratamento posterior em uma sala de emergências. É perfeito para cortes, arranhões, queimaduras. Tenha sempre pequenos pedaços do gel no seu congelador. Embale bem que se conservará por muito tempo. Isto sim é pura medicina, fornecida generosa e gratuitamente pela Mãe Natureza!
Como Utilizar?
O gel da Aloe Vera, quando extraído adequadamente, praticamente não tem gosto e portanto soma-se bem a qualquer suco ou bebida que você prepare no liquidificador. Se puder cultive suculentas folhas de Aloe frescas em seu jardim, da espécie Barbadensis, a que tem a folha mais espessa.
Para fazer uso desta planta, descasque-a com a ajuda de uma faca e jogue um pedaço do gel dentro do copo de liquidificador. Na seqüência, acrescente sua fruta ou suco preferido (pode ser suco verde, leite de castanhas….) e processe por alguns instantes. Saúde!
Observações
Caso você nunca tenha consumido Aloe antes, tenha a precaução de começar com pequenas porções. Reações alérgicas a Aloe Vera são muito raras, porém cautela é sempre recomendável.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Hipertensão em animais

Hipertensão arterial é um assunto de extrema importância em medicina humana. Nível de estresse, hábitos como fumar, beber e comer dieta com alto teor de sal contribuem para essa condição perigosa, que acomete cada vez mais pessoas, especialmente nos Estados Unidos. Mas, e nossos animais? Eles também sofrem de hipertensão? Eles certamente não fumam, não precisam se preocupar em pagar as contas no final de cada mês e não depositam colesterol nos vasos sanguíneos. Mas, mesmo assim, nossos animais podem, sim, sofrer de hipertensão arterial sistêmica, e isso pode ser mais comum do que nós imaginamos.

Em pessoas, a hipertensão é na grande maioria considerada "primária", ou seja, não existe uma doença causando isso, mas sim um estilo de vida. Em animais, a hipertensão primária é muito rara, no entanto, existem diversas doenças comuns que podem causar hipertensão em cães e gatos, tais como: doença renal crônica (muito comum em gatos), hypertireoidismo (comum em gatos), doenças glomerulares (comum em cães), doença de Cushing's ou hiperadrenocorticismo (comum em cães), diabetes mellitus (comum em cães e gatos), acromegalia (comum em gatos), entre outras.

Assim como em pessoas, os animais não apresentam sinais clínicos específicos para hipertensão e, por isso, o diagnóstico de hipertensão é feito muitas vezes durante exame de rotina. Desde que se adotou o costume de checar a pressão sanguínea em animais durante cada exame clínico nos Estados Unidos, percebemos que muitos animais sofriam deste mau sem que o dono tivesse nenhuma idéia do que poderia estar acontecendo. Hoje em dia, checar a pressão sanguínea em animais virou exame de rotina especialmente em cães e gatos com idade superior à sete anos ou com doença pré-existente.

Uma outra diferença importante entre a nossa hipertensão, e a hipertensão dos animais, é o órgão alvo mais acometido. Em pessoas, o coração vem em primeiro lugar, seguido dos rins. Em animais, o olho é o órgão mais sensível à hipertensão. Quando a pressão arterial aumenta em animais, e se mantém aumentada, é muito comum causar lesões na retina, podendo levar a cegueira. A hipertensão causa hemorragia pela ruptura dos vasos sanguíneos da retina e também causa o deslocamento da retina. O dono do animal pode não perceber nada ou notar que existe uma leve perda na acuidade visual do seu animal. Isso acontece no início do processo, e se diagnosticada nesta fase, pode ser possível reverter os danos e salvar a visão. Mas, infelizmente, é muito difícil notar esta súbita diferença na visão e, quando o animal é levado ao veterinário, já é tarde demais.

A maneira com que medimos a pressão arterial em animais é um pouco diferente da maneira que realizamos este teste em pessoas. Em animais, nós também usamos o manguito (faixa que aplica pressão no braço). O manguito pode ser posicionado nas patas dianteiras, traseiras ou na cauda. Ao invés de usar o estetoscópio para auscultar o fluxo sanguíneo, como fazemos em pessoas, em animais temos que usar um transdutor de ultrassom, capaz de converter o fluxo sanguíneo em um sinal audível. O manguito é conectado à um instrumento com escala numérica e uma barra de mercúrio que se move de acordo com a pressão aplicada. Em animais, a pressão arterial normal deve ser menor do que 150 mmHG (milímetros de mercúrio) sistólica. Nós não medimos a pressão diastólica rotineiramente em animais. Pressão sistólica acima de 180 mmHG é considerada de alto risco pelo Colégio Americano de Medicina Veterinária Interna (ACVIM).

Infelizmente, medir a pressão arterial em animais não é tarefa fácil. Muitos animais quando visitam seus veterinários estão estressados e nervosos, o que pode causar elevação na pressão sanguínea e, muitas vezes, suficiente para ultrapassar a marca de 180 mmHG. Por isso, é importante repetir várias vezes o exame ao longo do dia em animais suspeitos de ter hipertensão.

O sugestão da hipertensão em animais envolve cuidar a doença pré-existente. Muitas vezes o controle da doença primária já é o suficiente para trazer a pressão arterial de volta aos limites normais. Em casos onde a hipertensão não é possível de controlar, temos à disposição diversos tipos de medicamentos que podem ser usados, como vasodilatodores sistêmicos, bloqueadores de canais de cálcio e mudança de dieta. A dieta com alto teor de sal também pode contribuir para a hipertensão em animais. Existem diversas rações especiais com baixo de teor de sal para cães e gatos.

Ao levar o seu animal ao veterinário, peça pela checagem da pressão arterial, especialmente em animais mais velhos, diagnosticados com doenças renais ou endócrinas, ou caso você tenha notado qualquer mudança na visão do seu animal.

* Este Texto faz Parte da Coletânea do Dr. Luiz Bolfer e todos os textos das páginas da PetLine foram publicados em Colunas, Saúde Animal por Dr. Luiz Bolfer.
Dr. Luiz Bolfer formou-se em Medicina Veterinária no Brasil e mudou-se para os Estados Unidos para se especializar em Cardiologia, Emergência e Cuidados Intensivos em cães e gatos. Completou 12 meses de Internato em Clínica Médica e Cirúrgica Veterinária na Universidade de Illinois. Atualmente é Residente em Emergência e Cuidados Intensivos no Centro Médico Veterinário da Universidade da Flórida em Gainesville.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Gratidão e Prosperidade

Gratidão é o sentimento mais poderoso para atrair abundância. Quanto mais satisfeitos nos sentimos com aquilo que temos no presente momento, mais facilmente a vida se desenrola e conquistamos mais. O estado de gratidão é livre de negatividade. E quando estamos em paz a criatividade aumenta, surgem ideias e soluções. Assim, produzimos mais e de forma rápida e prática. Além de nos ajudar a pensar e agir melhor, a gratidão também atrai situações benéficas.

Você prefere dar algo para alguém que sempre reclama do que recebe ou demonstra indiferença, ou para uma pessoa que demonstra profunda gratidão? Certamente, é muito mais prazeroso fazer algo por quem se sente grato. Temos vontade de fazer ainda mais. A vida, o universo, respondem da mesma forma. O mundo faz mais por nós quando somos gratos pelo que já temos e pelo que estamos recebemos no momento.

O contrário da gratidão é a lamúria, a insatisfação. Muitos vivem nesse estado constante de queixa com sua atual realidade. Desejam ter algo melhor, e não há nada errado com isso. Entretanto, as emoções negativas geradas pela insatisfação levam ao bloqueio da criatividade e processos de autossabotagem inconsciente. A tendência é a estagnação. Pior ainda, existem pessoas que geram tanta negatividade com sua insatisfação que acabam perdendo o que tem.

Existe a crença de que precisamos ficar insatisfeitos para ir em busca de algo melhor. Algumas pessoas realmente conseguem se mexer para ter uma vida mais confortável a partir do sofrimento gerado pela situação atual. Elas desejam mudar as condições da sua vida externa para que se tornem mais felizes por dentro. Ficam presas na ilusão de que mudar a vida exterior é a solução para a sua insatisfação.

Momentaneamente, assim que conseguimos um objetivo, surge uma sensação de bem-estar e prazer que temporariamente vai encobrir a nossa insatisfação com a vida. Só que, em questão dias ou meses, esse prazer vai embora, e estaremos novamente em contato com a nossa inquietação interior.

Isso acontece até mesmo com pessoas que ganham grande prêmios de loteria. Por um tempo, seus níveis de alegria e felicidade aumentam. Mas é apenas uma fase de euforia. Depois, elas voltam a ter os mesmos níveis de felicidade que tinham antes de ganhar o prêmio. Se eram infelizes e tristes, voltam a ser exatamente como eram. E, as vezes, sentem um vazio ainda maior. Elas achavam que seus problemas haviam acabo, mas perceberam que não. Sentem-se sem saída. Quem já era feliz, curte a euforia passageira, mas não sente a queda quando ela vai embora.

O mesmo mecanismo acontece, em menor escala, quando compramos um apartamento, um carro novo, ou compramos uma roupa. Surge aquela euforia momentânea, depois voltamos ao nosso estado de sempre.

Assim, pessoas que guardam muitas insatisfações buscam sempre ter mais, realizar mais para novamente sentir euforia e aliviar suas frustrações. Funciona exatamente como um vício. Depois que a sensação eufórica passa, vem os sintomas da abstinência, que nada mais é do que contato com a própria infelicidade. Surge o impulso de buscar mais coisas que vão temporariamente trazer alegria. Quem sente gratidão pelo que já tem hoje é mais feliz e aproveita de uma forma mais saudável as novas conquistas da vida.

Na minha experiência de vida pessoal, percebo que, quanto melhor estou, mais produtivo eu fico. E isso se reflete em novas ideias, projetos e um consequente crescimento financeiro e profissional. Em uma determinada época em que eu sentia muita insatisfação com a vida, enfrentei a pior fase. Nada dava certo. Foi preciso me curar interiormente para que a vida exterior melhorasse.

É assim que ajudo as pessoas que me procuram como terapeuta. Utilizo os meus conhecimentos e a EFT para que elas possas atingir um estado de paz, satisfação e gratidão pela suas vidas, independente das condições externas que estão vivendo. Através dessa mudança interior, mudam os pensamentos e as ações de uma forma espontânea. A realidade externa muda como uma consequência natural: melhora dos relacionamentos, crescimento profissional etc..

Pratique a EFT para eliminar os sentimentos de insatisfação seja com o que for. Isso por si só faz aumentar os níveis de gratidão pela vida. E, ao longo do dia, procure praticar a gratidão por tudo que você tem, desde as pequenas coisas até as maiores: a cama, o computador que permite você ter acesso a tantas coisas boas, a água para beber e tomar banho, a comida, as roupas, a casa, a energia elétrica, as pessoas que fazem parte da sua vida…

Faça uma “lista de gratidão”. Liste pelo menos trinta coisas ou razões que você tem para se sentir grato. Leia todos os dias procurando sentir a gratidão. Quanto mais praticar, mais sentirá satisfação com sua vida. Para muitos, esse exercício promoverá mudanças profundas.

Nada melhor do que eu mesmo dar o exemplo, e exercitar agora a gratidão. Agradeço a você, que lê o que escrevo. Agradeço as pessoas que entram em contato com perguntas, depoimentos, comentários, críticas… Agradeço a todos que já baixaram o manual gratuito da EFT e vem praticando e espalhando esse conhecimento. Agradeço a todos os que se cadastraram no meu site (mais de 80.000 pessoas até agora, em 14.05.2013). Agradeço a todos que participaram das aulas e palestras gratuitas ministradas online (estimo que mais de 10.000 pessoas). Agradeço também as mais de 6000 pessoas que já participaram dos cursos de EFT presenciais ou online ou que já adquiriram algum material meu, o que é fundamental para a manutenção, crescimento e continuidade deste trabalho!

E à A Loja do Chá de Aracaju – www.alojadochadearacaju.com.br pela divulgação…

Abraços

André Lima – www.eftbr.com.br

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Azeitona e Osteoporose

Este texto foi enviado pelo Terapeuta Raimundo Pereira, aqui de Aracaju/SE.

Como há milhões sofrendo com a osteoporose, resolvi postá-lo, na esperança de que ajude a muitos que necessitam destas informações. Faça sua parte e ajude na divulgação. Mas vamos ao texto: Guarde bem este nome: oleuropeína.

A substância, encontrada no azeite de oliva extravirgem, é a nova arma da nutrição para evitar e combater a osteoporose, doença que acelera a perda de massa óssea. O cálcio que se cuide, porque seu posto solitário de melhor companheiro do esqueleto anda ameaçado.

Calma, o mineral não vai perder seu lugar de destaque como protetor dos ossos – muito longe disso. A questão é que a ciência descobre fortes concorrentes para dividir com ele essa prestigiada posição. É o caso da oleuropeína, presente no azeite de oliva.

Um estudo da Universidade de Córdoba, na Espanha, revela que esse tipo de polifenol aumenta a quantidade de osteoblastos, células que fabricam osso novinho em folha. Consumi-la, portanto, traria imensas vantagens para manter o arcabouço do corpo em pé ao longo da vida. “O tecido ósseo é dinâmico, destruído e construído constantemente”, explica o geriatra Rodrigo Buksman, do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, em Brasília.

Os osteoblastos ajudam justamente a realizar a reconstrução. É como se fossem a massa corrida colocada na parede para tapar os furos que aparecem com o tempo. Sem essas células, os buracos ficam maiores, os ossos se enfraquecem e cresce o risco de fraturas. O envelhecimento e a menopausa provocam uma queda na concentração de osteoblastos no organismo. Daí a importância da reposição desses construtores, que recebem um belo reforço com a inclusão do azeite de oliva extravirgem no dia a dia, a melhor fonte de oleuropeína. “Aos 30 anos nosso corpo atinge a quantidade máxima de massa óssea e, a partir daí, começa a perdê-la”, nota o ortopedista Gerson Bauer, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. Por isso é que se diz que a prevenção da osteoporose se inicia muito antes da maturidade. “Essa doença se caracteriza pela diminuição progressiva da densidade óssea, o que torna os ossos mais frágeis e propensos às fraturas”, arremata a nutricionista Clarisse Zanette, mestre em ciências médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Com o azeite, no mínimo, esse processo destrutivo demora mais tempo para ocorrer. E, se alguém quiser substituir sua fonte de oleuropeína de vez em quando, saiba que existe mais uma opção. “A substância também é fornecida pela azeitona, de onde o óleo é extraído”, diz Clarisse. Não são apenas os ossos que se deliciam quando saboreamos um prato regado a azeite. O coração também se beneficia, porque suas veias e artérias ficam livres de entraves. “A gordura monoinsaturada, principal constituinte do óleo, interfere nos receptores do fígado que captam o colesterol circulante”, explica o cardiologista Daniel Magnoni, do Hospital do Coração, em São Paulo. “Assim, há uma redução nas taxas da sua versão ruim, bem como de sua quantidade total.”

Já os compostos fenólicos do azeite diminuem a oxidação do colesterol, processo crucial para a formação das placas que obstruem as artérias e causam as doenças cardiovasculares. “Esse poder se deve à sua intensa atividade antioxidante”, justifica a cardiologista Paula Spirito, do Hospital Copa D’Or, no Rio de Janeiro. “Esses compostos impedem que os radicais livres – moléculas que provocam danos às células – oxidem o colesterol e contribuam com o aparecimento de placas nos vasos.”

A circunferência abdominal é outra que agradece o consumo do azeite. É que o alimento ajuda a evitar a inflamação de uma área do cérebro chamada hipotálamo. A inflamação é provocada por dietas ricas em gorduras saturadas, presentes nas carnes e nos produtos de origem animal. Como o hipotálamo é o órgão responsável pelo controle da fome e do gasto energético, não é um exagero dizer que o óleo de oliva auxilia a manter a harmonia na massa cinzenta e, assim, a afastar os quilos a mais. Além disso, ele acelera a produção de um hormônio chamado GLP 1, que age no cérebro aumentando a saciedade e reduzindo o apetite.

A oleuropeína – voltamos a falar dela – tem participação no pelotão antiinflamatório. “Esse polifenol tem propriedades antioxidantes significativas, inibe a agregação de plaquetas e reduz a formação de moléculas inflamatórias em todo o corpo”, afirma a nutricionista Mércia Mattos, da Faculdade de Medicina de Marília, no interior paulista. Tantas propriedades se refletiriam em um menor risco de uma porção de males, entre eles infartos e derrames.

Por falar em proteção, vale destacar, ainda, que esse antioxidante também resguarda as mitocôndrias, estruturas dentro das células responsáveis pela obtenção de energia – dessa forma, fica mais difícil uma célula se aposentar antes da hora. Quando regamos o prato com azeite extravirgem, porém, não ganhamos apenas boas doses de oleuropeína. O tempero é uma ótima fonte de vitamina E. “Esse nutriente retarda o envelhecimento das células, diminuindo o risco de tumores e doenças do coração”, aponta a nutricionista Soraia Abuchaim, do Conselho Regional de Nutricionistas do Rio Grande do Sul.

O melhor é que, para desfrutar de tudo isso, bastam 2 colheres por dia. Mas tem que ser do tipo extravirgem, que concentra maiores teores da substância. De preferência, use-o em saladas e ao finalizar pratos quentes – o azeite não gosta de calor e, se for lançado ao fogo, perde grande parte de suas qualidades. E só o sabor, nesse caso, não basta, certo?

Produtos da A Loja do Chá de Aracaju para o combate à osteoporose: Floral Osteon Farinha de Semente de Abóbora Floral Canela de Velho Floral Revitalorg Floral Sucupira Dolamita Leite de Mangaba

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Angina Pectoris – Cuide logo, pois tem risco de morte.

É uma condição tão séria, que aconselhamos o tratamento convencional complementado pela fitoterapia, trofoterapia e concluindo para maior eficácia com a nosodioterapia, pois é patologia com risco de morte. A angina (angina pectoris) é causada pelo estreitamento das artérias que conduzem sangue ao coração. A limitação da irrigação sanguínea provoca uma deficiência no suprimento de nutrientes e de oxigênio nesse órgão. A dor é sinal de que o coração está recebendo menos sangue do que precisa.

Sintomas

Dor intermitente ou grande desconforto e pressão no peito. Em geral, a dor torna-se mais intensa durante a atividade física e decresce durante o repouso. Alguns tipos de angina, entretanto, podem causar dor mesmo quando a pessoa está em repouso ou dormindo. É uma dor que pode irradiar-se pela mandíbula e pelos ombros ou braços (mais comumente pelo lado esquerdo do corpo).

Causas

Suas causas mais comuns são: anemia, artritismo, aterosclerose, hipertensão, sífilis e insuficiência de irrigação sanguínea no coração O paciente deve permanecer em repouso absoluto até que possa ser atendido por um médico especialista. A dor da angina pode ser agravada pelo estresse emocional, estômago cheio e exposição a baixas temperaturas.

Tratamento Alopata

Em geral na medicina alopata, a angina é tratada com medicação específica. Existem situações, entretanto, que exigem procedimentos cirúrgicos como a implantação de pontes em artérias coronárias ou angioplastia, isto é, a introdução de um balão inflado nas artérias coronárias estreitadas por um ateroma a fim de expandi-las e desbloqueá-las.

Tratamento Nosodioterápico

04 Constitucional de Bach Nº____ (enviar para [email protected] sua idade, peso e altura para que possamos determinar o número que lhe corresponde).

05 frascos do Nosódio Artéria : É utilizado nos casos de aterosterose, trombose, embolismo, arterites e demais doenças arteriais.

05 frascos do Nosódio Coração : É utilizado nos casos de hipertensão arteria, isquemia, doenças das válvulas e demais doenças do coração.

05 frascos de Cárdio Nosódio – Drenador : É utilizado para drenar sintomas do coração em geral (angina de peito, hipertensão arterial, palpitações, etc.)

Tratamento Trofoterápico

Pessoas com história de angina pectoris devem também evitar alimentos gordurosos (carnes, manteiga, margarina, frituras etc.) e o sedentarismo. Nas refeições do paciente devem estar incluídos no mínimo dois dos seguintes alimentos: lêvedo de cerveja, cebola, alho, acelga, agrião, repolho, couve, salsa. Duas a três horas depois das refeições, fazer um lanche com uma das frutas: maçã, banana, pera, mamão e uva.

Observação: Não é recomendável misturar numa refeição, frutas com legumes, vegetais e alguns tipos de cereais.

Hortaliças

  • Couve – Extrair o suco, ferver em fogo brando até engrossar e depois de frio adicionar mel de abelhas até adquirir consistência de xarope. Tomar 6 colheres (sopa) ao dia.

    Frutos (tratamento preventivo)

  • Abacaxi – Refeições exclusivas 3 vezes por semana.

  • Maçã – Cataplasma local de maçã ralada durante 1 hora, 2 vezes ao dia.

  • Refeições exclusivos de maçãs 3 vezes por semana.

  • Pera – Refeições exclusivas de peras 3 vezes por semana

Tratamento Fitoterápico

  • Cavalinha

  • Alecrim – Chá das folhas (20 g para 1 litro de água). Tomar 3 xícaras ao dia.

  • Cavalinha – Chá das folhas (20 g para 1 litro de água).

  • Tomar 3 xícaras ao dia.

  • Erva-cidreira e Laranjeira – Chá combinado (30 g para 1 litro de água). Tomar 4 xícaras ao dia.

  • Alface – Chá dos talos amassados (60 g para 1 litro de água). Tomar 4 xícaras ao dia.

Outros Tratamentos

  • Coalhada – Cataplasma na região do tórax, com duração de 30 minutos, 2 vezes ao dia, durante 15 dias. Esta cataplasma ajuda a aliviar as dores durante os crises.

  • Geoterapia – Compressas de argila na região do tórax, com duração 2

  • horas.

  • Compressa de argila na região lombo-ventral, com duração de 2 horas.

  • Hidroterapia – Banho vital com duração de 20 minutos.

  • Fricção com toalha fria, pela manhã ao despertar.

  • Banho escalda-pés por dia

    Atenção

    É muito importante o controle sobre os níveis de colesterol no sangue e da pressão arterial.

    Recomendações

    Certos cuidados são de importância fundamental para a prevenção e controle da angina. Portanto, fique atento:

    * Fumar desencadeia crises de angina. Se você fuma, faça o possível para deixar o cigarro. O fumo sobrecarrega o coração obrigando-o a trabalhar com mais vigor;

    * Se estiver acima do peso, procure reduzi-lo. Não recorra a dietas milagrosas ou drásticas demais e de efeito duvidoso. Perca peso gradativamente, optando por uma alimentação de baixo conteúdo calórico, pouco colesterol e muita fibra;

    * Exercite-se regularmente. Discuta com seu médico a prática de exercícios condizentes com seu preparo físico. Todas as pessoas podem pelo menos caminhar ou nadar;

    * Administre sua carga de estresse. Incorpore à sua rotina atividades que ajudem a reduzir os níveis de estresse, como exercícios, ioga, meditação, jardinagem, alguns hobbies, conversa com amigos, trabalho voluntário;

    * Controle a pressão arterial. Adote uma dieta de pouco sal. Aumente a ingestão de potássio e cálcio (bananas e batatas são ricas em potássio). Laticínios de baixo teor de gordura, como iogurte e leite desnatado, são ricos em cálcio;

    * Modere a ingestão de álcool. Nunca tome mais do que duas doses por dia. Uma dose de bebida destilada equivale a um copo de vinho ou a uma latinha de cerveja;

    * Faça refeições menores e mais frequentes. Condicione sua alimentação diária a quatro ou cinco refeições leves em vez de três substanciais;

    * Descanse por trinta ou quarenta minutos após as refeições;

    * Evite temperaturas extremamente baixas ou muito elevadas;

    * Não espere muito para tomar a medicação contra angina. Tome-a de maneira profilática antes de iniciar tarefas extenuantes. Numa crise, quanto mais cedo tomar o remédio, mais eficiente será seu efeito.

    Importante

    Todas as pessoas com crises de angina devem manter contato regular com o médico. A angina representa risco de vida em potencial e requer atendimento profissional urgente.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Hortaliças: Batata comum

Indicações Terapêuticas: dores de cabeça evidentemente, é importantíssimo descobrir a causa dessas dores, pois de nada adianta eliminar os efeitos somente, se a causa persiste. Como medida paliativa, porém, pode-se colocar rodelas de batata crua sobre a testa, por exemplo;

É uma hortaliça do tipo tubérculo, pertencente à família solanaceae, a mesma do tomate, berinjela, jiló e pimentão, sendo a 3ª fonte de alimento para a humanidade, superada apenas pelo arroz e o trigo.

Variedades: são inúmeras, sendo que no brasil, são mais de 100 tipos e, no mundo, mais de 600.
Composição: em 100g, encontramos: – proteínas: 1,80g; – fósforo: 69 mg; – cálcio: 9 mg; – ferro: 1 mg; – sódio: 47,4 mg; – potássio: 394,4 mg; – fibras: 10,9 g; – contém ainda: – carboidratos; – amido; – vitaminas do grupo b; – vitamina c; – ácido fólico; – enxofre; – magnésio; – zinco.
Obs.: alguns desses nutrientes se perdem durante o cozimento; lembre-se de que a casca da batata é comestível e quando o cozimento é feito com a casca, a perda de nutrientes é menor.
Valor calórico → cozida = 75 calorias; frita = 275

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS

  • Dores de cabeça → evidentemente, é importantíssimo descobrir a causa dessas dores, pois de nada adianta eliminar os efeitos somente, se a causa persiste. Como medida paliativa, porém, pode-se colocar rodelas de batata crua sobre a testa, por exemplo;
  • Irritações da pele, picadas de insetos → usar batata crua ralada sobre o local atingido;
  • Irritações do estômago e dos intestinos → tomar suco de batata crua, em jejum, eventualmente, ajuda a combater esses males;
  • Câimbras das gestantes → comer batatas cozidas, ajuda a eliminar esse mal-estar, devido ao potássio contido nelas;
  • Olheiras →colocar rodelas de batata crua em cima das pálpebras, durante, pelo menos, 15 minutos;
  • Doenças renais → algumas dessas doenças podem ser aliviadas, através da ingestão de batatas, graças ao alto teor de potássio que possuem – além do efeito diurético, mantém equilibrado o ph do organismo (potencial hidrogeniônico: regula o binômio ácido/base, do corpo)

ALGUMAS INFORMAÇÕES GERAIS

Evite comprar

• Batatas que têm brotos e/ou têm cor esverdeada, porque já estão velhas, perderam o sabor e podem provocar intoxicação, devido à presença de uma substância venenosa chamada solanina, que causa cólicas, gastrite, etc.
• Que estejam expostas ao sol, porque ficam com o sabor alterado, bastante amargo;
• Se for preparar com a casca, prefira as batatas menores;
• Se a casca for amarelo-claro, significa que tem muita água, ideal para ser cozida;
• Se for bem amarela, a batata tem pouca água, sendo melhor para fritar.

Proporção → um quilo de batata rende, aproximadamente:

• Em forma de purê = 2 quilos;
• Cozida = 1 quilo e 100 gramas;
• Assada = 750 gramas;
• Frita = 400 gramas

Modo de preparar: o melhor é sempre cozinhá-las no vapor, como qualquer outra verdura, ou tubérculos.

• Em qualquer tipo de preparo, para evitar que as batatas escureçam, depois de cortadas, é conveniente deixá-las dentro de uma vasilha com água, até o momento de usar;
• Ao passar por um espremedor, as cascas das batatas cozidas, ficarão aderidas ao aparelho, não precisando, portanto, serem descascadas antes – economiza-se tempo e as cascas desprendem-se mais uniformemente;
• Se um determinado prato (sopas, por exemplo) ficar salgado demais, convém cortar algumas batatas cruas e acrescentar ao preparo, pois elas absorvem o excesso durante o cozimento;
• Se descascou batatas além do que calculou, basta colocá-las numa vasilha com água e acrescentar algumas gotas de vinagre. Essa providência conservará as batatas durante cerca de 4 (quatro) dias;
• Para conservar a cor original das batatas, depois de descascadas, convém cobrir com uma camada de farinha de trigo;
Se quiser aumentar o valor nutritivo das batatas, basta combiná-las com diversos alimentos.
Exemplos:
• Como é pobre em fósforo, uma boa medida é prepará-las com ovos;
• Misturar as batatas com azeite ou manteiga, melhora a quantidade de vitamina a e de gorduras;
• Batatas murchas e moles são recuperadas, quando colocadas numa vasilha com água gelada, durante cerca de 30 minutos.

MODO DE GUARDAR
• Colocar as batatas em lugar arejado, seco, para evitar que criem brotos;
• Evitar a luz solar direta ou local muito quente, para que não fiquem com sabor amargo e/ou com cor esverdeada;
• Não guarde na geladeira, porque a baixa temperatura deixará as batatas com sabor adocicado, devido à transformação do amido em açúcar;
• O ideal é acondicionar as batatas em recipientes que permitam o livre arejamento e também não fiquem amontoadas, confinadas em caixas e caixotes, por exemplo, o que as leva a um envelhecimento precoce.

BATATAS FRITAS
• Cortar as batatas e colocar durante meia hora no congelador – ficam mais secas e macias depois de fritas;
• Para salgá-las uniformemente, coloque as batatas num saco de papel com um pouco de sal; em seguida, agite bastante durante segundos – isso fará que com que fiquem mais secas e já ficam temperadas;
• Transforme as cascas em aperitivo: é só lavá-las bastante, depois enxugue e frite em óleo bem quente, temperando-as com um pouco de sal;
• Para que a batata não escureça ao ser fritada e fique com sabor adocicado, não a coloque na geladeira, após cortar;
• Uma maneira prática para evitar que as batatas não fiquem encharcadas e colocar 1 cebola média, cortada em fatias, numa salmoura, deixando-as de molho – depois essa cebola poderá ser aproveitada para outros pratos;
• Para que não fiquem murchas, depois de escorridas num papel absorvente, coloque numa panela, cobrindo com papel impermeável – mantenha a panela fechada e só retire o papel quando for servir;
• Se optar por fazer bolinhos fritos com batatas, convém passar primeiro em clara de ovos batida, evitando assim que desmanchem durante o processo de fritura.

BATATAS ASSADAS COM A CASCA (OU PELE)
• Para que fiquem com a casca intacta, mais saborosa e macia, unte as cascas com um pouco de manteiga ou azeite;
• Se quiser preparar as batatas para assar mais tarde, cozinhe-as em água temperada com sal, por cerca de 10 minutos – quando for usar, coloque-as no forno bem quente;
• Se quiser um sabor diferente, passe casca de limão nas batatas;
• Faça furos na casca com um garfo, para ficarem assadas mais uniforme e rapidamente, evitando também que estourem;
• Para assar mais rápido, é bom colocá-las em água fervente e um pouco de sal, durante cerca de 10 minutos, antes de levar para o forno, deixando lá por, aproximadamente, uma hora, mas se foram cozinhadas antes, reduza o tempo à metade;

BATATAS COZIDAS COM A CASCA
Como a maioria dos nutrientes está junto à casca, é conveniente cozinhar as batatas sem descascá-las, conservando assim também o sabor.
• Lave bem em água corrente, podendo usar uma pequena escova, para retirar a terra e demais detritos que ainda estejam presentes;
• Em seguida, coloque as batatas numa panela com água suficiente para cobri-las e um pouco de sal – cuidado, pois há uma grande absorção pela batata;
• Nessa água em que vai cozinhar as batatas, adicione algumas gotas de limão, evitando assim que escureçam;
• Leve ao fogo e, quando a água estiver fervendo, junte as batatas inteiras, tampe a panela e deixe no fogo por 25 a 35 minutos – se usar panela de pressão, diminua o tempo para 10 a 15 minutos;
• Teste o ponto de cozimento espetando um garfo ou uma agulha em várias batatas. Se elas estiverem macias, é a prova de que já estão no ponto certo;
• Retire do fogo e escorra logo, a fim de eliminar imediatamente a água, caso contrário, a batata continuará a absorvê-la.
• Deixe esfriar apenas um pouco, depois retire a casca. Puxando com os dedos, tomando cuidado para não se queimar;
• se preferir descascá-las frias, mergulhe as batatas numa vasilha com água.

BATATAS COZIDAS SEM A CASCA
Usadas em determinados pratos, ensopados, por exemplo.
• Descascar de maneira bem fina, usando uma faca de aço inox;
• Siga as mesmas instruções usadas nas batatas cozidas com casca, mas diminua a quantidade de sal.
• Se for o caso, corte a batata em pedaços grandes, mas cuidado com o ponto de cozimento, não esquecendo de que a batata está sem a casca e foi cortada, portanto, cozinha mais rápido e pode esfarelar ou desmanchar porque levou muito tempo cozinhando.
• Mantenha a panela tampada para melhor aproveitamento do calor, o que economiza também o combustível usado, além do tempo de cozimento.
• É comum a panela de alumínio ficar escura, enquanto se cozinha a batata, mas, para que tal não ocorra, uma boa dica é juntar folhas de couve para esse cozimento;
• Um pouco de óleo na água, evita que as batatas desmanchem e/ou fiquem aderidas ao fundo da panela;
• se quiser que as batatas fiquem mais claras, junte uma colher das de chá de limão à água usada para o cozimento;
• Quando cozinhar uma boa quantidade para ser usada nos dias seguintes, é bom acrescentar uma cebola média, para evitar que as batatas escureçam.

BATATAS COZIDAS NO VAPOR
• Considerada a melhor maneira de conservar os nutrientes em geral, especialmente, algumas hortaliças.
• Não descasque as batatas, lave-as como já foi recomendado – em água corrente e usando uma pequena escova para remoção dos detritos;
• Use uma panela funda, colocando dentro dela um escorredor ou uma peneira;
• Encha a panela com água e leve-a ao fogo;
• Quando a água começar a ferver, coloque as batatas dentro do escorredor ou peneira;
• Em seguida, tampe a panela, o que levará à formação do vapor;
• Deixe cozinhando durante cerca de 45 minutos, sempre observando a quantidade proporcional de batatas e o tamanho da panela;
• Faça o citado teste do ponto de cozimento, espetando as batatas com um garfo – se estiverem macias, estão cozidas.

EM FORMA DE PURÊ
Muito indicada para pessoas de mais idade e/ou com dificuldade de mastigação
• A água usada no cozimento das batatas, concentra os seus nutrientes;
• Junte leite em pó e manteiga para fazer um bom purê;
• Para ficar mais saboroso ainda, bata clara de ovo e acrescente à mistura citada;
• Se verificar que o purê ficou mais salgado do que deveria, acrescente um pouco de açúcar, misturando bem;
• Para incrementar mais o sabor, tempere com uma pequena porção de alecrim ou outro condimento similar;
• Pode também juntar meia xícara de queijo ralado ao purê ainda quente, misturando bem até verificar que o queijo derreteu todo;
• Quando as batatas ficam cozidas demais e o purê se torna aguado, misture uma pequena porção de leite em pó e ele ficará no ponto certo;
• Se precisar requentar o purê, ponha-o em banho-maria durante cerca de 20 minutos; após esse tempo, misture-o bem e voltará a ficar macio, como se estivesse fresco.

SALADA
Convém cozinhar as batatas com a casca, como já foi recomendado, descascando-as enquanto estiverem mornas; para incrementar o sabor, o tratamento é despejar uma colher das de sopa de leite fervido sobre as batatas que irão para a salada; temperar as batatas enquanto estiverem ainda quentes, melhora o resultado final.

BATATAS CONGELADAS
Após serem cozinhadas, devem ser amassadas como se fora purê. Em seguida, embrulhe num plástico apropriado e leve ao congelador.
• Outra forma: lavar bastante as batatas, descascar e picar em cubos. Após isso, coloque em água fervente, durante cerca de 5 (cinco) minutos, resfriando-as logo em seguida, numa vasilha com água e gelo; logo que escorrer a água, coloque os cubos de batata num plástico e leve ao congelador.

AS MUITAS UTILIDADES DA BATATA
Limpeza de talheres de prata:
usar a água onde foram cozidas as batatas, mergulhando os talheres nessa água, durante algumas horas e, em seguida, passe por água corrente, recuperando assim o brilho natural;
• Limpar objetos de couro: esfregar batata em objetos de couro marrom em geral, ajuda a mantê-los limpos;
• Eliminar baratas: torrar cascas de batata e espalhar em ralos, bueiros e outros locais onde elas costumam ficar;
• Fabricação artesanal de carimbos: as crianças podem se divertir bastante, aproveitando batatas para fabricação de carimbos artesanais. Corta-se uma batata de tamanho médio no meio e basta esculpir uma figura nela, com uma faca ou outro instrumento que se preste a essa prática e logo estará pronto um carimbo. Em seguida, passa-se tinta, do tipo guache, e comprime-se sobre um papel ou um tecido, neste acaso, usando tinta apropriada
• Limpeza de telas pintadas a óleo: corta-se uma batata de tamanho médio ao meio, passando-se suavemente sobre a tela, removendo assim a sujeira acumulada, principalmente, poeira – conforme a batata ficar saturada de sujeira, substitui-se por outro pedaço.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Publicado em Deixe um comentário

Dicas de Tudo: Lábios Ressecados e Peles Soltas

Lábios Ressecados e Peles Soltas são inconvenientes que aparecem normalmente em tempo de inverno ou ventos frios. Dificulta na hora de usar batom e ainda gera o vício de ficar tentando retirar as peles, o que nem sempre é possível e acaba ferindo os lábios.

O que fazer?:

Acabe com o ressecamento dos lábios e elimine as peles soltas passando neles uma escova de dentes macia molhada em um creme hidratante.

Massageie delicadamente os lábios e a seguir enxágüe com água fria e aplique um batom hidratante ou manteiga de cacau.

Já na primeira aplicação você sentira a diferença, ínsita nisso ate sumir por completo. Mas e sempre bom ver se não há alguma disfunção orgânica que esteja provocando estes sintomas.

E não se esqueça de beber bastante água. Sabe da regra não é? Água para dentro, problemas para fora…

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.