Publicado em

Asma em Felinos

A asma é uma doença respiratória comum em pessoas, caracterizada pela constrição/obstrução das vias aéreas inferiores (brônquios e bronquíolos). Alguns fatores importantes incluem a formação de muco, inflamação do brônquio (bronquite), contração da musculatura das vias aéreas gerando espasmo que leva à constrição do brônquio.

Felinos podem sofrer deste mesmo mal. A condição que afeta os gatos doméstico possui características muito parecidas com a asma em pessoas. Todos os critérios utilizados no diagnóstico de asma ou bronquite/crise asmática em pessoas são similares nos gatos. Os sintomas clínicos são semelhantes como tosse, dificuldade respiratória, intolerância ao exercício (letargia) e ruídos respiratórios. Alguns gatos podem sofrer crise asmática, necessitando tratamento de emergência para dilatar os brônquios.

Alguns sinais importantes para donos de gatos observarem incluem dificuldade respiratória, extensão do pescoço para respirar, tosse, respiração pela boca e a utilização do abdômen para ajudar na expiração (expulsão do ar para fora do pulmão). Alguns gatos podem apresentar salivação excessiva quando a oxigenação é prejudicada.

O diagnóstico de asma em felinos é feito pelo médico veterinário através do exame clínico, auscultação pulmonar e interpretação do raio-x do pulmão. Citologia de amostras de líquido diretamente das vias aéreas e broncoscopia podem ser necessários. Algumas vezes, estes procedimentos diagnósticos não são o suficiente para se fechar um diagnóstico conclusivo e, por este motivo, muitos gatos são cuidados sintomaticamente na espera da resolução dos sintomas clínicos.

O sugestão da asma em felinos segue os mesmos princípios do tratamento em pessoas. O objetivo principal é tentar controlar a inflamação dos brônquios (bronquite). O medicamente de escolha são corticosteróides na forma de tabletes, líquido ou inalatório (mais popular). Muitos gatos precisam de terapia por tempo indeterminado, o que pode causar problemas devido aos efeitos adversos do uso crônico de corticosteróides. Um acompanhamento veterinário é de extrema importância no tratamento desta doença.

Um fator crucial no tratamento de asma em felinos é minimizar a presença de agentes irritantes à via aérea como fumaça de cigarro (evite fumar no ambiente onde seu gato vive), areia para gato que gera poeira deve ser evitada, inseticidas na forma de spray, trocar o filtro do ar condicionado regularmente, etc.
Recentemente se introduziu no tratamento das crises asmáticas em gatos um vaporizador especial para ser usado com agentes inalatórios. Caso seu gato sofra de asma, pergunte ao seu veterinário sobre o uso de terapia inalatória.

* Este Texto faz Parte da Coletânea do Dr. Luiz Bolfer e todos os textos das páginas da PetLine foram publicados em Colunas, Saúde Animal por Dr. Luiz Bolfer.
Dr. Luiz Bolfer formou-se em Medicina Veterinária no Brasil e mudou-se para os Estados Unidos para se especializar em Cardiologia, Emergência e Cuidados Intensivos em cães e gatos. Completou 12 meses de Internato em Clínica Médica e Cirúrgica Veterinária na Universidade de Illinois. Atualmente é Residente em Emergência e Cuidados Intensivos no Centro Médico Veterinário da Universidade da Flórida em Gainesville.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *