Publicado em

Água-de-coco: Propriedades incluem até alívio de náuseas

Conhecida receita das avós para aliviar as náuseas das mulheres grávidas e para proteger as crianças da desidratação nos quadros de diarréia, a água-de-coco é conhecida por ter uma composição bastante próxima à do plasma humano.

Minerais: Por sua poderosa concentração de minerais, é um isotônico natural que pode ser consumido por pessoas de qualquer idade –inclusive por bebês, desde que já tenham saído da fase de amamentação exclusiva.

"No passado, a água-de-coco já foi usada pelos médicos como soro nos campos de batalha para salvar vidas", conta Carla Góes Sallet, a cirurgiã e especialista em medicina estética.

Emagrecimento: Para quem quer emagrecer, Cristina Baumgart, diretora do Kyron Spa, recomenda recorrer a copos da bebida para driblar a fome entre as refeições. "A bebida satisfaz e contribui para o funcionamento intestinal", observa.

Cuidado: Apesar de reconhecer os inúmeros benefícios da água-de-coco, Carla Góes Sallet recomenda ter muita cautela na hora de abraçar dietas baseadas no consumo do alimento. É que a composição da água e da polpa são muito diferentes. "É preciso lembrar que, embora a água de coco só possua 22 calorias a cada 100 ml, a polpa do fruto é hipercalórica: são 590 calorias a cada 100 g. Portanto, comer a polpa batida com a água não ajuda nem um pouco a emagrecer", explica. Ela enfatiza ainda que, por ser rica em sódio e em potássio, a água de coco deve ser ingerida com moderação por pessoas hipertensas. Também não está totalmente liberada para os diabéticos por concentrar muitos carboidratos.

Gravidez: "Nas grávidas com tendência à hipertensão, a bebida pode aumentar a retenção de líqüidos. Para elas, tomar muita água-de-coco não é interessante", observa a especialista.

Estética: Já as utilizações estéticas do liqüido ela aprova e recomenda. "Borrifar a água no rosto realmente ajuda a hidratá-lo. Batida com a polpa e aplicada na pele do corpo ou nos cabelos, promove a nutrição desses tecidos", conclui.

Interessante: Cristina Baumgart, do Kyron Spa, conta que os países asiáticos utilizam tradicionalmente a polpa do coco no tratamento das queimaduras solares.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *