Publicado em

Óleo de coco: Veja o que ele faz em seu benefício

O produto 100% natural apresenta propriedades que favorecem a perda de peso, reduzem o colesterol ruim e até controlam os níveis de açúcar no sangue. Quatro colheres de sopa por dia. Essa é a média recomendada para o consumo do óleo de coco, uma gordura saturada, mas de origem vegetal, que está fazendo a cabeça não só de quem está de dieta, mas até daqueles que precisam controlar problemas de saúde.
Vendido em lojas de produtos naturais e algumas farmácias, o óleo de coco apresenta duas versões. Uma delas em cápsulas, que devem ser ingeridas no horário do almoço ou do jantar. Já a versão em óleo pode ser adicionada no preparo dos alimentos, em pastas e patês para acompanhar torradinhas ou mesmo em vitaminas. Para entender como ele age no organismo e o que ele realmente faz, leia abaixo.
Controla a compulsão por carboidratos
O sabor do óleo de coco é muito bom, fácil de ser ingerido puro. Ele ajuda a manter seu intestino livre das famigeradas fezes acumuladas, que tanto mal sabem fazer. Além de todos esses benefícios, o óleo de coco certamente deve ser um alimento que não pode faltar na dieta de quem tem diabetes ou de quem não resiste a uma guloseima. Assim como os alimentos ricos em fibras, ele ajuda a manter níveis estáveis de glicose no sangue e não estimula a liberação de insulina, o que diminui a compulsão por carboidratos. Ao contrário de outros óleos poli-insaturados, que dificultam a entrada de insulina e outros nutrientes dentro das células, o óleo de coco favorece essa entrada e, por isso, a taxa de açúcar no sangue fica normalizada.
Promove a saciedade
Por ser uma gordura, o óleo de coco tem uma digestão diferenciada. Ele permanece mais tempo no estômago do que um carboidrato, por exemplo, o que aumenta a sensação de saciedade. Com o apetite reduzido fica mais fácil segurar a vontade de petiscar o dia todo, hábito que pode sabotar a dieta e, consequentemente, o desejo de emagrecer. Mas fique atenta, se for usar o óleo de coco in natura, ele não deve ser aquecido ou perderá todos os benefícios.
Acelera o metabolismo
O óleo de coco se consumido diariamente, aumenta o gasto energético do organismo. Estimula o funcionamento da glândula tireoide, que está diretamente ligada ao nosso metabolismo, o que aumenta a queima de calorias. Assim, não adianta apostar em dietas radicais se essa glândula e, consequentemente, seu metabolismo não está funcionando adequadamente. O ponteiro da balança simplesmente não sairá do lugar.
Melhora a prisão de ventre
Como já dissemos acima, por ter rápida absorção e solubilidade, o óleo de coco também é amigo do intestino. Seus componentes agem normalizando o trânsito intestinal. As ações benéficas para o intestino também valem no caso de o intestino solto, pois ele ajuda a eliminar bactérias perigosas e favorece o crescimento da flora intestinal saudável.
Reduz o colesterol
O bom funcionamento da tireoide, favorecido pelo consumo de óleo de coco, também garante a redução do colesterol LDL (colesterol ruim) e a elevação do colesterol HDL (colesterol bom). Isso ocorre porque essa glândula consegue metabolizar esse componente na formação de hormônios essenciais. Com a normalização da taxa de colesterol sanguíneo há diminuição do risco de doenças cardiovasculares.
Fortalece o sistema imunológico
Outro benefício do óleo de coco é o fortalecimento do sistema imunológico. Ele age no combate e na prevenção contra o ataque de bactérias e fungos que ameaçam nossa saúde e ainda melhora a absorção de nutrientes, reforçando as defesas do organismo. Isso ocorre devido ao ácido láurico, também presente no leite materno e que tem o poder de combater inúmeras infecções.
Combate o envelhecimento precoce
O óleo de coco promove a diminuição de radicais livres presentes no organismo, responsáveis pelo envelhecimento celular. Isso acontece graças a ação de componentes da vitamina E, presentes no óleo. Até certo nível, os radicais livres são benéficos para o corpo, mas o acúmulo pode causar não só o envelhecimento precoce, como também o desenvolvimento de um câncer em decorrência da oxidação de células saudáveis.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...