Publicado em

Hortaliças: Couve simples (manteiga, mineira), Couve-de-bruxelas e Couve Flor

Indicações terapêuticas: Couve previne e combate distúrbios diversos: glândula tireóide; fígado; cálculos (pedras) da vesícula biliar e dos rins; hemorróidas.

Tem eficaz efeito para:

rins; coração; olhos;

É desintoxicante;

O suco de couve é bastante eficaz no tratamento de úlcera do estômago e do duodeno. Segundo pesquisadores americanos e suíços, o suco deve ser preparado coma couve crua, caso contrário, não fará o efeito desejado. Tomado várias vezes ao dia, em torno de 5 dias, as dores cessam e, após 2 semanas, a úlcera desaparece.

Origem: Oriunda das regiões do mar mediterrâneo, é cultivada no brasil desde a época colonial.

Tipos: Couve simples (manteiga ou mineira); – couve-de-bruxelas; couve-flor.

 

COUVE SIMPLES (manteiga ou mineira)

Características : é a mais conhecida e consumida, tem folhas grandes e lisas, recobertas por um tipo de serosidade, que lhe dá brilho e resistência; a cor é do tipo verde-brilhante.

Modo de comprar:
idêntico à chicória e a todas as hortaliças folhosas.

Modo de conservar: a couve pode ser conservada até por 1 semana, se as folhas forem guardadas inteiras (sem arrancar os talos), acondicionadas na gaveta da geladeira, dentro de saco plástico. O ideal é consumir até, no máximo, 3 dias após a compra. Se quiser conservá-la por período maior, é conveniente congelar.

Modo de preparar: todas as hortaliças folhosas devem ser lavadas abundantemente em água corrente, a fim de remover pequenos insetos e impurezas diversas.

OUTRAS DICAS:

1 – Lavar em água com pouquíssimo sabão, esfregar com paninho. Enxaguar. Mergulhar em água com vinagre. Deixar de 15 a 30 minutos.

2 – Enxaguar com água filtrada.

Modo de consumir: a couve pode compor pratos como: – cozidos e ensopados;- feijoada;- feijão tropeiro;- tutu à mineira;- refogada; – saladas cruas é a melhor opção, quando são bem melhor aproveitados os seus nutrientes.

Obs.: É uma boa prática mastigar bastante todo e qualquer alimento antes de ingerir, para que não haja má digestão e, no caso da couve, com muito mais razão, devido à sua consistência mais rija.

Composição: em 100 gramas, encontramos: – proteínas = 4 g; – cálcio = 31 mg (atenção: tanto quanto o leite de vaca); – fósforo = 77 mg; – ferro = 1,1mg; – sódio = 9 mg; – potássio = 411 mg; – vitaminas: – A (beta-caroteno); – complexo B; – C; – K; – celulose; – fibras (mais nos talos); – ácido fólico; – bioflavonóides.

Obs.: Cozida pode causar flatulência (gases intestinais), crua e bem fininha não causa gases.

Valor calórico: 100 gramas de couve-manteiga crua apresentam 25 calorias e, quando refogada, 146 calorias.

Indicações terapêuticas:

Previne e combate distúrbios diversos: – glândula tireóide; – fígado; – cálculos (pedras) da vesícula biliar e dos rins; – hemorróidas;
Tem eficaz efeito para: – rins; – oração; – olhos;
É desintoxicante;
O suco de couve é bastante eficaz no tratamento de úlcera do estômago e do duodeno. Segundo pesquisadores americanos e suíços, o suco deve ser preparado com a couve crua, caso contrário, não fará o efeito desejado. Tomado várias vezes ao dia, em torno de 5 dias, as dores cessam e, após 2 semanas, a úlcera desaparece.

COUVE DE BRUXELAS

Origem: Esta hortaliça foi submetida a um processo de pesquisa na Bélgica, mais precisamente, na capital, Bruxelas, daí a sua denominação

Características: Tem a forma de repolho, e assim é chamada de

"repolhinho"

ou

"repolho de Bruxelas"; – cresce em toda a extensão do talo, de tal maneira que este fica totalmente coberto pelos repolhinhos.

Modo de comprar: É vendida por quilo e convém escolher as mais redondas e pesadas; quanto mais firme e verde, mais fresca ela estará. Quantidade: calcular 1 quilo para 6 pessoas.

Modo de conservar: Esta hortaliça é bem mais resistente do que a couve comum, podendo, portanto, ser conservada por mais tempo, cerca de uma semana. Uma boa dica: retirar as folhas manchadas ou com imperfeições e, em seguida, colocar num saco plástico e guardar na gaveta inferior da geladeira.

Modo de consumir: na cozinha, a couve-de-bruxelas é usada de várias maneiras: – em sopas; – ensopada; – cozida; – refogada; – crua, em saladas; – para aproveitarmos melhor seus nutrientes, devemos cozinhar no vapor ou em fogo baixo com pouca água.

Composição: é uma hortaliça rica em: – sais minerais: – fósforo; – ferro; – enxofre; – potássio; vitaminas A, C; – celulose (fibras).

Valor calórico: 100 gramas de couve-de-bruxelas crua fornecem 45 calorias.

Indicações terapêuticas: Como será visto adiante, esta hortaliça tem propriedades semelhantes às do repolho: – previne e auxilia o tratamento de câncer.

 

COUVE-FLOR

Origem: é oriunda da região do mar mediterrâneo, tem um sabor peculiar e muito agradável.

modo de comprar: é recomendável escolher peças que tenham a forma bem redonda e com pouco ou nenhum espaço entre as flores, que devem ter a cor branca ou creme, com folhas verdes, sem manchas ou imperfeições

Modo de conservar: retire as folhas, coloque as flores em saco plástico e guarde na gaveta da geladeira reservada para frutas e hortaliças. Dessa maneira, a couve-flor se conservará bem durante 5 dias, mas, para guardá-la por mais tempo, é preciso congelá-la.

Modo de preparar : antes de preparar para o consumo, convém deixar a couve-flor mergulhada numa mistura de água com vinagre, para remover possíveis parasitas ou outros corpos estranhos que permaneçam entre as flores e os talos; bastam 15 minutos e também serve para melhorar o cheiro forte que, quase sempre, desprende durante a fase de cozimento.

Modo de consumir: para ser consumida, a couve-flor sempre deve ser cozida. Depois, pode ser dourada na manteiga, servida à milanesa, assada, etc. (sempre conforme a criatividade de cada um). Para cozinhar: – colocar água numa panela; – acrescentar sal à sua vontade; – quando a água estiver a ferver, junta-se a couve-flor, diminui-se o fogo, tampa-se e deixa-se cozinhar. Tempo de cozimento: – inteira, leva de 25 a 30 minutos; – em pedaços, entre 15 e 20 minutos.

Composição: – sais minerais: – cálcio; – cloro; – enxofre; – ferro; – fósforo; – iodo; – magnésio; – sódio; – potássio; – vitaminas: – A; complexo B; – C.

Valor calórico: em 100 gramas: – cozida = 41 calorias; – à milanesa = 152 calorias.

Indicações terapêuticas: – auxilia a prevenção do câncer; – mantém a pressão arterial sob controle; – prevenção da anemia e de cardiopatias; – tem efeito desintoxicante.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *