Publicado em

Hortaliças: Bertalha, Beterraba e Brócolis

Indicações terapêuticas A bertalha é uma hortaliça muito utilizada como: – auxiliar no combate a doenças do fígado; – nas hemorragias ocorridas depois do parto.

Características é uma planta bem parecida com o espinafre e pode ser preparada da mesma maneira; suas folhas são verde-escuras, carnosas e geralmente têm uma forma pontuda.

Composição as folhas são boa fonte de vitaminas a, b e c; – cálcio (em 100g, 106mg); – ferro (1,2mg); – fósforo (39mg); – em menor quantidade: – flúor; – magnésio; – potássio; – sódio; – cobre; – cloro; – manganês. – silício; – zinco. Quando crua, é rica em fibras e vitamina c.

Atenção: não é recomendável consumir grandes quantidades por dia (cerca de 500g), tendo em vista o alto teor de ácido oxálico que contém, identicamente ao espinafre (que veremos adiante)

Valor energético quando a bertalha é consumida crua, é quase zero; – quando cozida, cada 100 gramas, produz 19 calorias.

Modo de comprar para saber se esta hortaliça é fresca, ideal para consumo, observe se as folhas são verde-escuro, se estão limpas, sem manchas e sem marcas de insetos. Se, ao contrário, as folhas estiverem amareladas, murchas, rasgadas, com aspecto ruim, significa que já foram colhidas há algum tempo.

Modo de preparar → separe as folhas dos talos; – lave bastante as folhas em água corrente; – escorra bem; – se for preparada para cozinhar, não se deve usar água, mas, apenas, o vapor, da seguinte maneira: – use uma panela para levá-la ao fogo baixo; – abafar por alguns minutos (8 a 10), tendo o cuidado de mexer de vez em quando; – para eliminar o excesso de líquido, logo após cozinhar, escorra bem as folhas e esprema.

Modo de consumir → sempre levando em conta a criatividade culinária de cada pessoa, pode-se consumir a bertalha em forma de salada, ou refogada, em sopa, omelete, acrescentada a cozidos, etc.

Modo de guardar é aconselhável consumir logo depois de colhida, assim como nas demais hortaliças, a grande maioria, bastante frágil. Se precisar guardar, é conveniente embrulhar a bertalha num saco plástico e manter na geladeira, na gaveta apropriada, no máximo, durante 2 ou 3 dias.

Indicações terapêuticas é uma hortaliça muito utilizada como: – auxiliar no combate a doenças do fígado; – nas hemorragias ocorridas depois do parto.

Atenção no início da gravidez deve ser evitado o seu consumo exagerado, porque a vitamina a não é facilmente digerida pelo organismo, podendo causar lesões no feto em formação.


BETERRABA

Tipos trata-se de uma raiz e que tem 2 variedades, baseadas em colorações diferentes: – branca: chamada de beterraba sacarina, pois dela se extrai açúcar; – vermelha: usada na alimentação, como veremos em seguida.

Características → as menores ou médias são as mais gostosas, enquanto as lisas, sem manchas, as melhores. Sua coloração vermelho-sangue dá coloração às fezes e à urina e torna-se uma curiosidade para crianças. A beterraba é encontrada em abundância durante o ano inteiro; – é o vegetal que concentra a maior porcentagem de açúcar (glicídios).

Composição em 100 g, encontramos: – fibras (0,5g); – proteínas (3g); – cálcio (32mg); – fósforo (40mg); – ferro (2,5mg); – sódio (249,2mg); – potássio (478 mg); – glicídios (9g)

Atenção: devido a esta concentração de glicídios, não é recomendável para diabéticos. As suas folhas são riquíssimas em vitamina a; – complexo b; – vitamina c; – potássio; – cálcio; – ferro.

Valor energético → em 100 g, 48,9; folhas: 38; – cozida, 44,1 calorias.

Modo de preparo uma boa dica é deixar cerca de 3 cm do talo que une as folhas à raiz, não cortando rente, portanto. Vantagem: evite que se perca o líquido da hortaliça durante o cozimento, aumentando assim o seu sabor. Ao cozinhar, deve-se ferver as raízes com a casca: facilita a retirada desta e ainda conserva mais os nutrientes. Depois que esfriarem, as cascas sairão facilmente e a raiz poderá ser fatiada, ralada, ou ser transformada em purê. Não desperdice a água do cozimento, onde acaba ficando parte desses nutrientes. O líquido pode ser congelado e, depois, aproveitado em sopas ou para preparar o arroz.

Modo de consumo

É muito utilizada na decoração de vários pratos; é servida ralada, crua – simples ou em saladas; cozida; em sopas; fervida, é servida como acompanhamento;

É usada em conserva (picles); bolo; pudim; torta; mousse; nhoque; carpaccio; seca – granulada ou prensada; vitaminas (simples ou com uma fruta – laranja, por exemplo; na cosmética; alimentação de animais: polpa

Indicações terapêuticas

Prevenção do câncer → devido ao grande teor de anti-oxidantes;
Fígado e vesícula → excelente auxiliar nos distúrbios desses órgãos;
Sistema imunológico → ajuda a reforçar o sistema de defesa do organismo;
Gripe e febre → o suco de beterraba é um bom remédio para combatê-las;


Anemia → bom auxiliar, graças ao bom teor de ferro que possui;

Cálculos renais → podem ser aliviados, tomando-se caldo de beterraba fervida, pelo menos, 3 vezes ao dia – descongestiona as vias urinárias;
Supra-renais e hipófise → é uma hortaliça que alimenta e protege essas glândulas de secreção interna;
Laxante → o suco é refrescante e eficiente na eliminação das fezes.


BRÓCOLIS

Origem → os brócolis, também conhecidos como brócolos, pertencem à mesma família da couve. É uma hortaliça originária da itália e passou a ser conhecida no mundo todo, depois da emigração italiana no começo do século xx – há uma espécie de brócolis roxos, conhecida como brócolis-italianos.

Composição → em 100 gramas, há: – fibras, 1,5g; – proteínas: 3,3g; – cálcio: 400mg; – fósforo: 70mg; – ferro: 15mg; – sódio: 41,7mg; – potássio: 255,2mg; e mais: – vitamina a; – vitamina c (que se perde durante o cozimento); – vitamina e; – ácido fólico; – selênio; – zinco; – fibras.

Valor energético 100 gramas de brócolis cru, fornecem 37 calorias. Cozido: 36 calorias

Modo de comprar os talos e as flores devem estar verdes-escuros e sem marcas de insetos – folhas amareladas indicam que estão velhos; – as flores devem estar fechadas; – não compre os que estiverem expostos ao sol, pois perdem a vitamina c; – depois de retirar as folhas e os talos mais duros dos brócolis, a quantidade aproveitável da verdura fica reduzida a cerca de 60% do total. Portanto, para servir 4 pessoas são necessários entre 750 g a 1 kg de brócolis (mais ou menos o equivalente a 2 maços).

Modo de consumir pode ser o prato principal ou servindo de guarnição.

Cozidos: em saladas, sopas e suflês;
Frios: também em saladas, sozinhos ou misturados a outros legumes;
Refogados;
Gratinados no forno;
Recheio: de tortas e pastelões;
Pudins;
Bolos salgados.

Modo de preparar → Procure lavar com muito cuidado, removendo as impurezas e ao cozinhar coloque o brócolis em pouca água fervente com sal, e mantenha a panela destampada durante todo o cozimento.

Indicações terapêuticas:

Folhas: são calmantes, purificadoras do sangue e ricas em minerais;
Flores: o caldo é calmante, diurético, além de combater as inflamações do tubo digestivo.
Flores e folhas: têm efeito laxativo (devido às fibras que contêm), desintoxicante e regenerador celular; – ajuda a prevenir e a cuidar a anemia;- protege contra o câncer de pulmão, do cólon e da mama, pois é rico em antioxidantes, betacaroteno e vitaminas C e E; – protege contra doenças do coração e catarata; – previne úlceras do estômago: recentes pesquisas de laboratório, mostraram que uma substância química presente no brócolis – sulforafane, elimina a bactéria "helicobacter pylori", causa direta dos casos de úlceras e câncer do estômago – ela resiste a antibióticos usados para combatê-la.

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *