Publicado em

Felicidade

Onde mora a felicidade? Onde ela se esconde? Quem dela se apossou e a distribui de maneira tão econômica? Perguntas, perguntas e nada de respostas. Os crentes dizem que a felicidade está em servir ao Senhor. Outros dizem que está em acudir aos necessitados. E outros dizem que está no fundo do copo, por isso acabando uma dose, pedem outra para continuar naquele estado de felicidade.

Para a mãe cansada, felicidade é o curto espaço em que o filho sapeca adormece, tão lindo, bem ali a seu lado.

Para o dono da casa, felicidade é não ser vencido pelas contas no final do mês… Coitado, vivemos em tempos tão bicudos que o dinheiro acaba e o mês continua, continua, continua…

Felicidade para a adolescente é aquele gato lindo na porta do colégio, fazendo de conta que não a vê, mas olhando de soslaio… ele é simplesmente: lindoooo! Suspira a garota e eu penso: Ai meus tempos… Acho que fui bem assim.

Felicidade para a dona de casa é sobrar um tempo para descansar enquanto os meninos estão na escola, o marido no trabalho e antes que venham mais roupas ou louças para lavar.

Felicidade para o peão é o cavalo perfeito para montar e ganhar o torneio. Levar para casa o troféu e um bom prêmio em dinheiro.

Felicidade para o rapazola é não nascer uma única espinha no rosto. É ser reconhecido como “o cara” da escola. Ter uma dúzia de meninas suspirando por ele em todos os lugares.

Felicidade para professor é ver que todos passaram para o próximo ano e sonhar que ainda conseguirá comprar sua casa, viajar, com seu vergonhoso salário.

Para o doente a felicidade é a cura, o término da dor. O tempo de cura que chega, se instala, deixando que retorne às atividades, voltando a ser senhor de si mesmo, longe da dor, da angústia e do desespero.

E para você o que é felicidade? Um bom emprego, uma empresa que lhe dê mais que o suficiente para viver bem e longe de patrão? Ou seria finalmente conquistar a mulher ou o homem amado?

A felicidade tem várias caras, e modos. Aparece furtivamente em tantos lugares, mas não fica em nenhum. Ela é vadia, some nas esquinas da vida e lá de vez em quando volta para que por um instante lhe demos guarida.

Felicidade é assim, responde por um momento feliz entre os dissabores da vida. Mas mesmo sendo assim, faceira, não há quem não a queira, não a persiga e por ela não espere uma vida inteira.

Desejo a todos vários e vários momentos de felicidade. Que suas vidas sejam recheadas de momentos felizes e entremeadas de poucas, pouquíssimas tristezas, só para que vocês com os momentinhos tristes, dêem mais valor aos momentos felizes e que em suas vidas impere a felicidade.

 

Malva Gomes dos Santos

Atenção: Qualquer produto citado neste post não é um medicamento e não substitui o tratamento médico. Terapias citadas neste post não substituem a visita ao seu médico regularmente.

Deixe um comentário ou resposta...